terça-feira, 13 de abril de 2010

Alice á Primeira Vista







Quando soube Você

A primeira vez que te vi
Te ouvi, te senti
E te descobri
Meus olhos sorriram
Minha lagrima jorrou
Alma amada
Dentro de mim
Tua luz raiou
E eu nunca mais fui sozinha
Desde a primeira vez que te vi
Tão pequenininha

Na primeira vez que soube você
Meu mundo mudou
Cores alegres
Tão belo ficou
Gotas de inverno
Perfume de flor
No meu ventre um turbilhão
E asas de amor
Senti ao te descobrir o milagre da vida
Desde a primeira vez
Que nasceste em meu coração

Na primeira vez que te vi
Senti que não era vazia
Era amplidão
O universo de felicidade
A luz, a paixão.
Serzinho inocente
Completo, inteligente,
Misto de sensações
Desde que eu te vi
Fui a mulher mais feliz
Num reino de doce emoção

Paula Belmino
*para minha filha Alice Rute

7 comentários:

mundo azul disse...

_______________________________


...seu poema, emocionou-me! Também lembro, quando a minha Ana Paula nasceu...Já se vão 37 anos e ainda me emociono!

Muita luz e alegria para vocês, amiga!


Beijos no coração...


____________________________

Mimirabolante disse...

Eu sinto a mesma emoção e tenho lindas lembranças dos meus filhos ao nascerem.....só não tenho o dom da poesia !!!!!linda!!!!

Anne Lieri disse...

Que gracinha a Alice!Lindo e terno seu poema!bjs,

ONG ALERTA disse...

Lindo que teu amor seja a luz para tua filha, paz.

Solange Maia disse...

ah... esse amor é amor mais lindo do mundo... é tão desprendido, tão entregue, não é não ?!?!?!

e que lindaaaaaa Alice.....

ah... e obrigada pelo carinho lá no Eucaliptos... encheu meu dia de alegria !!!!!

beijocas carinhosas...

Bergilde Croce disse...

Não há nada mais belo que esse amor!Saudade hoje é niver da minha mãe!Abraço amiga.

Maurélio disse...

Maravilhosa a notícia e a concretização do nascimento de uma princesa. Parabéns.
Beijos ternos