sábado, 1 de dezembro de 2012

Já se foi o dia...


E já se foi 1º de Dezembro

Passei o dia sem dar tempo ao tempo, nem olhei o relógio e me fiz de surda para alguma canção que lembrasse você.

Ceguei as vistas, fiz cara amarrada, e mantive o coração longe da saudade de lhe ter.

Angustiada por uma data que eu precisava esquecer

Um dia marcado na agenda da minha memória, uma cena que nunca se esquece no pensamento que teima em lhe pertencer.

Passei o dia olhando pra parede, numa melancolia que me afundava em depressão

Olhando o vazio sem flores, sem cores, sem amor e sem traição.

Fiz-me de que não me lembrava, tentei até fazer-me de esquecida, mas como eu podia esquecer este seu dia?

Dai pra me distrair eu fiquei o dia inteiro a dormir, sem sonhar!

Neguei meus pensamentos toda tarde, com meus sonhos eu fiz um pacto, nada de lhe fazer aparecer, e a minha alma proibi de sair a vagar, já que cisma em lhe visitar.

Fiquei assim a ver navios, nessa vida medíocre e só minha, amplamente em solidão...

Agora na madrugada , não é mais 1º de dezembro e me faço e finjo a amante que venceu: Passou-se o dia do seu aniversário e em nenhum momento eu me lembrei!

Antes fora só um dia, que eu esquecesse essa agonia, essa saudade de nós dois!

Já se foi mais um dia, não só o primeiro dos muitos dias que eu me vi aqui a sós

Para a loucura é coisa certa, se a distância me mantiver assim longe em solidão.

Passou-se o dia, mais um dia...

E eu finjo que não perdi os momentos doces que senti quando estava em seu coração.

 

Paula Belmino

Um comentário:

✿ chica disse...

LINDO e bem inspirado,Paula!! Vem do coração! beijos,chica