segunda-feira, 9 de março de 2015

Entre Flores e Espinhos


"Nasci para ser flor, espinho ou relva; 
Quem sabe cactus?
Do sertão o verde; do mato a cor.
Não sei, não sei se sou da rosa o rubro;
Da vida a cor, nasci; assim sou." ...
(Ednar Andrade)



Com a inspiração floral e numa forma diferente de apresentar a coleção Tropical Elian, trago nosso ensaio num cenário rústico em meio a cactus, mandacarus e xique-xiques ornamentais que enfeitam a frente da casa. Essas plantas pouco lembradas não dão apenas flores, mas também delicioso fruto e é fonte importante de água em tempo de seca. Um símbolo do sertão o mandacaru está sempre verde em meio ao cinza da caatinga, onde tudo parece está morto, mas basta uma chuvinha qualquer e tudo ao seu redor enverdeça. O mandacaru já diz  bem a letra da musica de Luiz Gonzaga: "Mandacaru quando fulora na seca , é sinal que a chuva chega no sertão!" E num clima tropical em que vivemos, em meio a tantas distrações e variedades de vegetação, não poderia deixar esse tipo de planta tão importante e imponente de fora, afinal em meio a espinhos também se tem flores, em meio á seca ainda existe verde, e no que parece morto há vida e abundante fonte de água.
A coleção Tropical da Elian trás á tona o resgate das brincadeiras na fazenda, as aventuras de brincar com os animais no campo, a visita aos avós nos sítios, a vida rural cheia de beleza em torno da natureza, para que as crianças possam crescer sendo participantes da vida e aprendendo desde cedo a cuidar do meio em que vivemos, plantando, amando os animais, deixando os pássaros livres, ouvindo som de pardais, e como moramos no sertão quis mostrar essa proposta de que possamos cuidar de todas as plantas, de amar tudo que é diferente, respeitando as particularidades das pessoas e do lugar. Aprendendo a ver além do que o olho vê, mais que espinhos, feiura e seca, vejamos flores que se abrem á vida, água que mata a sede e beleza exuberante que enriquece o olhar.

Confiram nosso ensaio com parceria das marcas Elian e Pé com Pé Calçados







Quando tudo parecer espinhos, e o caminho deserto
Olhe bem devagar e veja além do olhar
Dentro do que parece ser só secura
Existe água pra matar tua sede
E na ilusão de tuas vistas
Vida existirá
Entre espinhos, pode haver flores
Na seca uma fonte singular
Água e fruto que alimentarão tua alma
Basta apenas aprenderes olhar.

Paula Belmino

Alice usa:
Vestido Elian
Tiara de flores acervo

4 comentários:

✿ chica disse...

Que lindas fotos e coleções.Uma bela dupla ,roupas e calçados! E Alice nesse cenário maravilhoso! Adoro os mandacarus. beijos, obrigadão pelo carinho por lá! chica

Tunin disse...

Um cenário propício. Os mandacarus são os símbolos da minha terra.
Tudo muito bem harmonioso por aqui.
Abração.

Maria Rosa Sonhos disse...

Lindo ensaio! E assim vamos treinando o olhar para guardar o coração dos espinhos que vêm, mas vão. Beijo! Renata e Laura

Maurélio disse...

Divinais as fotos e poesias. Aplausos queridas Alice e Paula Belmino, beijos