terça-feira, 19 de maio de 2015

Comer livros


Chegar da escola com vontade de ler mais é revigorante e saber que a aprendizagem é prazerosa quando se pode sonhar e imaginar mil coisas através da leitura é mágico e benfeitor. Hoje Alice trouxe o livro : Exercícios de ser criança de Manoel de Barros que fala justamente sobre a arte de aprender. com as palavras e na arte da poesia fazer peraltices. Um livro mágico que conta a história de um menino que descobriu a arte de escrever, a menina avoada que voava na imaginação ao brincar com seus brinquedos entre outras palavras do grande autor que fala á criança dentro de nós e no mundo mágico de nossa infância .

Gostar de ler é isto: chegar da escola e preferir ler ao almoçar.
Abrir um livro e esticar os olhos ao ler palavras novas a esticar-se no sofá.
É comer palavras e engolir sonhos, é fantasiar e enriquecer o vocabulário, é aventurar-se no novo e conhecer o mundo inteiro.
É preferir as páginas ilustradas à televisão animada, é dar voz aos personagens à ouvir música , é encantar-se com um livro escolhido por si própria e ir tomando cada vez mais gosto pela poesia , pelas letras em si.
Ler é exercitar o saber, é brincar com as palavras, é condição fundamental para crescer feliz.

É pleno exercício de ser criança!

Paula Belmino


Alice usa Elian

SINOPSE


Uma peneira, um caixote e duas latas de goiabada: quem seria capaz de construir um mundo a partir desses objetos? Duas crianças, duas histórias e muita fantasia farão desses objetos aparentemente despropositados personagens de um mundo mágico e, ao mesmo tempo, profundamente real.É Manoel de Barros, no seu melhor estilo, extraindo poesia daquilo que é supostamente vazio; compondo os seus "milagres estéticos" com o carinho de quem pinta uma obra de arte; bordando a palavra com a mesma devoção com que a família Diniz Dumont elabora as imagens do livro.Através de duas histórias - O menino que carregava água na peneira e A menina avoada-, elas mergulham no imaginário infantil e nos revelam toda a poesia e o lirismo que estão por trás daquilo que os adultos costumam chamar de ingenuidade.Exercícios de ser criança é uma obra que fala direto ao coração da criança e da criança que há dentro de cada um de nós.

DADOS DO PRODUTO
título: EXERCICIOS DE SER CRIANÇA
isbn: 9788528103502
idioma: Português
encadernação: Brochura
formato: páginas: 48
edição: 1ª

autor: Manoel de Barros

Conhecendo um pouco do autor:

Manoel Wenceslau Leite de Barros nasceu em Cuiabá (MT), em 1916. Ainda novo, foi morar em Corumbá (MS) e mais tarde iria para o Rio de Janeiro, para fazer a faculdade de Direito. Viajou pela Bolívia e Peru, morou em Nova York, captou em cada um dos lugares por onde passava um pouco da essência da liberdade, que aplicaria em suas poesias.

Apesar de ter publicado o primeiro livro em 1937, o “Poemas Concebidos Sem Pecado”, o primeiro livro que escreveu acabou nas mãos de um policial. O jovem Manoel fez a pichação “Viva o comunismo”, em um monumento, e a polícia foi em busca do autor da ousadia. Para defendê-lo, a dona da pensão em que vivia disse ao policial que o “criminoso” em questão era autor de um livro. O policial pediu para ver e levou o livro. Chamava-se “Nossa Senhora de Minha Escuridão" e Manoel nunca o teve de volta.

Formou-se em Direito, em 1941, na cidade do Rio de Janeiro. E já no ano seguinte publicou “Face Imóvel” e em 1946, “Poesias”.

Na década de 1960 foi para Campo Grande (MS) e lá passou a viver como fazendeiro. Manoel consagrou-se como poeta nas décadas de 1980 e 1990, quando Millôr Fernandes publicava suas poesias nos maiores jornais do país.

Manoel é normalmente classificado na Geração de 45 da literatura. Trabalha bastante com a temática da natureza, mais especificamente, o Pantanal. Mistura estilos e aborda o tema regional com originalidade.

Outros livros do autor são: ”Compêndio para Uso dos Pássaros”, de 1961, “Gramática Expositiva do Chão”, de 1969, “Matéria de Poesia”, de 1974, “O Guardador de Águas”, de 1989, “Retrato do Artista Quando Coisa”, de 1998, “O Fazedor de Amanhecer”, de 2001, entre outros.

Alguns dos prêmios que o autor recebeu: “Prêmio Orlando Dantas”, em 1960, ”Prêmio da Fundação Cultural do Distrito Federal”, em 1969. “Prêmio Nestlé”, em 1997 e o “Prêmio Cecília Meireles” (literatura/poesia), em 1998.

Manoel de Barros morreu no dia 13 de novembro de 2014.

5 comentários:

Tina Bau Couto disse...

Amo Manoel e seus escritos
Tenho alguns de seus livros avulsos e lindos além de ricos e a obra completa num box
Maravilhosa leitura para todas as idades
Maravilhosa dica

✿ chica disse...

Dá mesmo vontade de devorar esses livros! Coisa boa! bjs, chica

Bolhinhas de Sabão para Maria disse...

Olá meninas...
Lindo texto Paula! Ler é tudo de bom, ajuda a conhecer novas palavras, enriquece o vocabulário, faz bem pra alma, pra cultura, pro sonhar...

Maria também é apaixonada por leitura e fica minutos e minutos quietinha em seu quarto lendo...

Manoel de Barros é otimo né e o Exercicios de Brincar parece uma excelente leitura!

Parabéns.. Beijos doces no coração..

Bolhinhas de Sabão para Maria disse...

Corrigindo: "Exercícios de ser criança" ♥ beijos

Maria Rosa Sonhos disse...

Ler alimenta a alma e aumenta o desejo pelo conhecimento, muito bom!!! Beijo! Renata e Laura