quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Como pode um pinguim no polo norte? (dica de Livro)





Como pode um pinguim no polo norte?
Como chegar ao polo sul?
Por que lá é tao frio?
Tem terra lá?
Que países estão mais próximos?
Quais os animais vivem lá? E que tipos de pessoas se encontram ali?
Em que estado a água se encontra quando está nas geleiras?
Há vegetação?



Com essas indagações aprendemos mais um pouco sobre a vida no planeta e como estamos estudando sobre água e vida, estados físicos da água o livro:Como pode um pinguim no polo Norte? nos ajudou a imaginar que mundo é este abaixo de 0 graus, como acontecem as estações do ano, que tipos de plantas , animais, que seres viventes existem ali?
O livro de  Alexandre de Castro Gomes, pela editora Bambolê, nossa parceira e ilustrações de Cris Alhadeff  conta a história de Nina uma filhote de pinguim imperial que em um momento de caça a peixes acaba caindo num buraco e quando se ver está muito longe de casa, acaba chegando no polo norte, faz amizade com uma foca bem diferente das que ela está acostumada a ver e com ela é perseguida por um furioso urso polar.
O livro narra de forma lúdica e cita expressões como inuíte, aurora polar, solstício, equinócio e vai repertoriando o vocabulário das crianças e aproximando-as de um universo desconhecido, fazendo com que possam desejar e ter a curiosidade de pesquisar mais, ler, ver documentários, usar o dicionário e assim enriquecer a linguagem científica.
Li o livro para as crianças em voz alta, brincando de imitar os bichos, fazendo caras e bocas( eles adoram) depois eles fizeram a interpretação do texto, e uma dobradura linda da Nina , nossa personagem principal, colocaram a dobradura com os desenhos do cenário da história e puderam pesquisar os significados das palavras difíceis. Além de estudar sobre os pontos extremos da terra usando o globo vimos os países que Nina e Frida, a foca citam no texto, que tipo de oceano banha , como Nina poderia chegar ali, e as baleias? enfim, eles entenderam bem, que lá era mais frio pois a terra nesse eixo está mais afastada do sol. Uma aula muito rica, onde o conteúdo foi trabalhando sem sair da literatura, sempre com incentivo de ler, e brincar com as palavras. O conteúdo planejado  ainda continua agora é assistir documentários, fazer ficha técnica desses animais, estudá-los, saber o que comem, como se  reproduzem. Enfim muito as crianças já sabiam, e do que sabem partimos para aprofundar o conteúdo e estimular o conhecimento

Algumas atividades das crianças:
















Para saber mais:
Nina, uma filhote de pinguim imperial, moradora do Polo Sul, só queria um cantinho para se proteger do vento e saborear seu peixe, mas escorregou e caiu, caiu, caiu num buraco que parecia não ter fim. Após viajar quase um dia, foi parar do outro lado do planeta: exatamente no Polo Norte! E lá não existem pinguins, mas tem o Hugo, o urso polar mais feroz da região. Porém, para sorte de Nina, ela também encontrou uma nova amiga: Frida, uma filhote de foca ártica.
Mas vocês acham que as amigas terão tempo de passear e conhecer os diferentes animais da região? É melhor elas olharem para trás, pois o Hugo está chegando...
Nessa divertida história, Alexandre de Castro Gomes e Cris Alhadeff nos levarão num passeio pelo Polo Norte, de forma a conhecer os habitantes de uma região bem diferente.
Coleção: Bambolendo
Autor (texto): Alexandre de Castro Gomes
Autor (ilustrações): Cris Alhadeff
Temas: Ecologia - Amizade
Áreas de conhecimento: Língua Portuguesa - Ciências - Geografia
Páginas: 36
Formato: 20 x 20 cm
Editora: Bambolê
ISBN: 978-85-69470-09-0

Para comprar:
 http://www.livrariabambole.com.br/pd-3864b6-como-pode-um-pinguim-no-polo-norte.html?ct=&p=1&s=1

3 comentários:

Ana Paula disse...

Que maneira mais gostosa de aprender sobre os pólos, geleiras, esses bichinhos tão fofos que são os pinguins.
Certamente que as crianças amaram essa aula com um livro tão lindo e esse maravilhoso globo
Parabéns Paula!

✿ chica disse...

Linda aula, cheia de atividades interessantes!Adorei os desenhos!" bjs, chica

Renata disse...

Gostei muito da aula criativa e das atividades das crianças, certamente feitas com entusiasmo! Beijo! Renata e Laura