domingo, 29 de março de 2020

Ínfima esperança






Há ainda um sonho,
Para a branca flor
Imóvel, aberta à espera
De um anjo de asas
cândidas e translúcidas
a suscitar vida.

Este anjo borboleta
sobeja serenidade
se achega,
E pousa esmorecida.

Suas asas semeiam paciência
E num breve momento
Sóbrio e de paz
Acontece a florescência.

Ínfima esperança
no êxtase de um beijo
a mudar o tempo
a suscitar vida.

Anjo borboleta
Carrega a luz
na pequena asa florida.

E a mórbida flor
de cor esmaecida,
Cura-se de toda dor
Sara suas feridas

Para quem sabe, ser
noutro tempo,
uma flor colorida.


Paula Belmino

Nunca deixemos morrer a pequena esperança dentro de nós, que com um sopro de vida, virá nos transformar , um tempo melhor, um novo ar.
Um anjo venha nos visitar!!




3 comentários:

" R y k @ r d o " disse...

Olá:- Como é linda uma borboleta. É um bichinho que não faz mal a nada nem a ninguém. As lagartas sim.
.
Votos de um domingo feliz

Jeanne Geyer disse...

olá amiga, o teu espaço continua aconchegante, e me traz paz teus posts. ótima semana pra ti, vamos nos cuidar, bjs

https://espiritizareamar.blogspot.com/

Renata disse...

Boa tarde, Paula!

Esperança nos move a cuidar bem da vida, conscientes de sua fragilidade e brevidade.

Beijo!

Renata e Laura