sábado, 3 de janeiro de 2009



Ano novo.

Vida nova!

E a guerra ainda se faz

Crianças nascendo, tantas morrendo,

E a paz por que não se faz?

Promessas vão subindo ao céu

Esperando que as respostas desçam logo

Iluminadas pelos fogos

As estrelas da noite em festa

Pedidos de vida longa

De amor e mansidão

Que não falte o dinheiro

O perdão no coração

Rompe o ano em promessas

De ser alguém melhor

Por que não se faz em todo o ano

Homem justo e verdadeiro

Feliz o ano inteiro?

Lutador de seus anseios

De tentar sobreviver

Fazendo da paz sua morada

E da alegria o seu viver?

Mas continua a guerra

Matando as crianças

Lágrimas, sangue, suor e dor,

Vem ao homem o desamor

E o que seria um novo ano

Não passa de rotina de ano velho

Falta de educação

Falta de pão

Fome e morte, zombaria,

Criança descalça nos faróis

Sem amor, sem moradia.

Ano novo. Vida nova!

Façamos mais que prometer

Lutemos cada um na sua parte

De amar e de acolher

Oferecer futuro promissor

Livros, pão, amor,

Flores nas janelas

Música pra espantar o ofensor

Façamos a pazFora a guerra!

Chega de morte!É o que se espera

Ano novo!

Vida nova!

Paula Belmino

2 comentários:

Marcial Salaverry disse...

Doce menina...
PAZ, são só tres letrinhas, mas que representam todo o bem do mundo...
Se cada um fizer sua parte em prol da paz, ela vencerá...
O dificil é convencer certas cabeças teimosas...
Um beijo nesse lindo coração, e um na pontinha do nariz da princesinha
Alice,
Marcial

◘◘◘◘costa◘◘◘◘ disse...

Linda poesia amiga, que Deus lhe ilumine cada vez mais.Meu beijo