segunda-feira, 3 de agosto de 2015

De tudo que sou


É quando chega a noite que a poesia louca soa na minha alma e esvai-se em minhas mãos e  rasgando meu coração sangra e diz...

De tudo que sou...

Ainda sou a menina franzina aninhada em seu colo nas noites de luar.
Ainda sou aquela louca desvairada que corria ao teu seio querendo se aconchegar.
Amando-te  na infinidade de sensações, no beijo a entrega de alma, um coração a pulsar
O sonhar acordada só pra te velar.
Sou ainda a donzela nua que amou veemente e  teve sempre descoberta as entranhas só para em teu corpo me acobertar.
O tempo não consegue apagar os passos, as vozes, as juras de amor, as lembranças...
Ainda sou a menina doce que se faz em poesia, que tem nos lábios a mais doce melodia para te entregar.
Olhando a lua todo dia , anseia a alma em melancolia que venhas me buscar...
Um anjo, um pássaro encantado, uma vertigem talvez!
 Um sonho de amor que nasceu nas estrelas e nunca mais amou outra vez.


Paula Belmino

7 comentários:

✿ chica disse...

UAUY!!Que linda poesia e inspiração!Adorei! bjs, chica

VitorNani disse...

Olá, Paula!
Isso mesmo, a busca deve mesmo continuar!
O amor verdadeiro não deve morrer!
Abraços!

Toninho disse...

Que lindo cantar do eu puro e simplesmente belo.
Um eu pleno de poesia e beleza.
A imagem já traduz uma imensa ternura.
Amei.
Boa semana Paula com as alegrias em alta.
Abraços com carinho.
Bjs de paz.

Ana Paula disse...

Essa sua poesia que jorra da alma é linda, intensa!
adorei! E está linda também a foto!

Paula, obrigada por me mandar o link do trecho disponibilizado para leitura, colocarei lá no blog!
Infelizmente, essa blogagem não teve adesão, participações. Talvez em função das férias. Então, participe da próxima, no primeiro sábado de setembro com uma foto sua da sua infância!
Vamos te esperar inspirada poetisa!

Maria Rosa Sonhos disse...

Emoção sem fim na sua linda poesia! Amei! Beijo! Renata e Laura

Dra. Cristiane Marino - Mulheres em Círculo disse...

Olá Paula,
Obrigada pela visita e pelo carinho.
Muito delicada esta sua poesia.
Grande abraço

Kunti/Elza Ghetti Zerbatto disse...

Belíssima inspiração!
abração com carinho