segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Um olhar sob o sertão






Sob o sol que castiga o sertão
Quando a chuva é escassa
As plantas tremem secas ainda há as que resistam ao extremo calor
Há  a beleza da vida, que se abre em vertentes de esperança
Lutando contra toda profecia de anciãos 
A chuva se demora no céu imensamente azul
E nada ofusca o brilho do astro maior
Mesmo quando tudo parece silêncio
Se ouve ao longe o piar do gavião
O urubu a grasnar ansiando morte há ainda vida
E no que parece seca e solidão
Se ouve também o som do carcará
Que sobrevoa os umbuzeiros que germinam frutos
e brotam vida no lugar
Há flores que se abrem
Mandacarus a florear
Colorindo o olhar
O juazeiro é sempre verde desmentindo a seca do lugar
E o sertanejo com seus animais vaga pelo sertão
A brincar com mocós e gatos-maracajás
Já em extinção devido a caça
E a falta de proteção ambiental
Sob o sol castigante do sertão
Nem tudo é seca, não há feiura
Existe beleza para quem sabe olhar
Há paz e vida de forma teimosa que sabe se enfeitar
assim como os calangos a mudar de cor
Plantas se despem pra no tempo de inverno enverdejar
No sertão a vida é extremamente pura e forte
Luta dia a dia , sol a sol a prevalecer
E assim produz no sertanejo sonhos de alegria
Logo que se começa a chover.


Paula Belmino

Essa é nossa inspiração em mais uma parte de nosso ensaio com parceria da Look Jeans pelo seridó Potiguar. Descemos a serra de santana e fomos observar pequenas memórias do sertão, sons de pássaros do lugar, plantas da região, costumes do sertanejo, o chão duro a implorar água e cactos e palmas a se disfarçar de verde guardando água em seu interior, lugar bonito e cheio de vida enquanto quem não sabe e não consegue ver só imagina ser má sorte e morte no sertão nordestino. Confiram mais de nosso ensaio em parceria com a Look Jeans e a Pé com Pé





Alice usa:
Jardineira e blusinha Look Jeans
Laço Gumii
Cinto acervo
Agradecimentos á Pousada do Cruzeiro onde realizamos as fotos

4 comentários:

Maria Rosa Sonhos disse...

Lindo sertão cheio de poesia! E encantos de Alice! Beijo! Renata e Laura

Tina Bau Couto disse...

Linda a Alice e jardineiras adoro
Usei mto de pequena e ainda uso
Sertão:AMO

LINDO POSTAR

✿ chica disse...

Paula, vim agradecer o carinho e desejar tudo de bom no Natal e que possamos nos encontrar em 2016, com todos bem! bjs, chica e Inté!

Toninho disse...

Pois é Paula, quem te a poesia nos olhos e no coração, sabe bem como extrair poesia onde muitos veem o fim, a morte. Há beleza na seca, há poesia nos detalhes.
Belas imagens da linda Alice neste ensaio.
Gostei da poesia em forma de canto ao sertão tão sofrido com o prolongamento da seca.
Abraços amiga.
Bju paz.