sábado, 4 de julho de 2009

AI DE MIM

Ai de Mim

Ai de mim que ardo em amores
Que vivo de lembranças
Que sou só temores
Ai de mim que quase morro de chorar
Meu amor foi embora
Vivo a me lamentar
Ai de mim que não consigo voar
Quisera ir à lua
Quisera dormir no mar
Deixar na praia todas minhas dores
E o meu soluçar
Ai de mim que já não sou mais quem fui
Abelha rainha entre as flores
Poeta de doce canção e luz
Ai de mim que não sei que caminho seguir
Vivo nessa escuridão
Aonde vou? Quem vai me conduzir?
Se deixar a vida me levar
E de sua lembrança fugir
Ai, ai, ai de mim que jamais terei alegria enfim!


Paula Belmino

3 comentários:

Sandra disse...

Deixa a vida me levar.
Que o doce do mel, venha adoçar a nossa vida.
Tudo de bom para vc. amiga.
Adoro a sua companhia.
Estou sem pc, mas nada me impediu de dar um jeitinho e vim lhe ver.
Com carinho
Sandra

Angela Guedes disse...

Oi Paula, bom domingo amiga.
Os bons sonhos vêm das lembranças.
Beijinhos
Ângela

Bergilde Croce disse...

Paula,amiga bom dia!Voce é querida e especial, suas poesias sao parte ja das minhas leituras virtuais.Espero poder adquirir o livro que vc participa como autora e quem sabe num futuro nao muito distante te conhecer pessoalmente para pedir o autografo.Grande abraço de quem muito te admira,Bergilde