quarta-feira, 1 de junho de 2011

Delírios desse Outono





Ah! esses dias chuvosos



Esses dias frios infrutuosos



Cai névoa no coração.




Neblina meu sentimento



Dói meu pensamento



Dor aguda de traição.



Ah! essas noites solitárias



Essa saudade que nunca se cala



Vive chamando você



E em algum rosto perdido eu encotro o seu riso



Querência de paraíso




Vontade louca de lhe ter.



Ah! esses dias cinza



Essa dor que se exprime em meu querer



Quando recebo de longe o afeto



Uma mão que me acena um gesto



Lembra tanto de você



Eu guardo o sorriso largo




Nas mãos teu cheiro ainda trago



Nas entranhas a essência de uma louca paixão



O tempo não foi capaz de minar



O frio não pode congelar



Os dias felizes de meu verão.



Ah! saudade e desejo



Louca por sentir de volta o beijo



Que pra sempre selou minha alma



És dono de meu sorriso



és todo meu paraíso



É minha meia verdade, meu inferno




Minha loucura.

Dentro de você eu sou pura!





Ah! eu de volta em tua cama



Ansiosa ouvir que me ama



E em êxtase deixar que me possuísses



Ah! são delírios de meus dias frios



São saudades de meu outono viril



Lembranças de meu verão juvenil.





Paula Belmino










8 comentários:

Babi disse...

adorei!!! Delírios tão reais!
Me vi tb nesse poema ansiosa eperando meu esposo voltando de sua viagem....de 2dias e meio, que para mim foram mais demorados que isso...Adoro!!!! bjssss

✿ chica disse...

Lindos e bem inspirados delírios!beijos,tudo de bom,chica

Tomate Cereja disse...

Lindo poema.

Minéia Pacheco disse...

Olá Paula,

Como sempre uma bela poesia cheia de encanto e ternura, parabéns!!

Beijinhos para você e Alice!!!

Kelly Holanda disse...

Hummm, adoreiii, nesse friozinho... saudades...
heehhe
Bjsss

Laudiane disse...

Lindo poema flor
ótimo domingo
bjinhos

Cybele Meyer disse...

Olá Paula, tudo bem?

Estou de volta das minhas férias!
Poema simplesmente maravilhoso!
Amei!
beijinhos

Ana Paula disse...

Linda poesia ,mega perfeita!!!
boa semana!!!