segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Antes que seja o fim



Ah! as coisas banais que cegam
A ganância que devasta o homem e empobrece os sentimentos
Deixando que morra a terra
Que desfaleça a natureza
É luto o que era outrora festa!
Tão triste é avistar a visão turva na humanidade
Que caminha a passos largos para a destruição
Mata, rouba, desvia-se do bem
Prefere as riquezas ás coisas simples
E nunca se contenta 
Onde haverá sanidade? Achar-se-ia pureza nesse mundo em alguém?
Mesmo em meio ás catástrofes e a voz de Deus anunciando : É chegado o fim!
Não se arrependem, não voltam atrás, nunca dizem sim!
Como nos tempos de Noé prefere os prazeres passageiros á encontrar os planos cabais de seu pai celestial
E vão definhando... 
Contaminando com a violência as mentes sãs,
Doenças, guerras, fome e depressão
Chega nos lares pela televisão
Ou já vivem a corroer dentro das masmorras das mentes adoecidas pela desilusão
Já é finda a esperança!
Ah! como é horrenda caminhar na solidão!
Dói observar os rios sem peixes, alguns morrendo pela devastação
Leitos secos, mar em fúria, calamidades e dias sem chuva, e ninguém se preocupa, não se faz mais uma oração!
É pai contra filho, é irmão contra irmão
Nação contra nação
E inocentes feridos, 
Crianças sem pão
Triste é ver que o fim se aproxima e não querem a redenção
Cada dia crucificam o filho de Deus
E dele não recebem a salvação.
Caminha povo enquanto é dia ao encontro do bem
faz de teu caminhar a cruz
Ergam os olhos acima e orem
Abram o peito pra Jesus!
Pedes perdão a Ele e ao mundo que por tua culpa está morrendo
Recebes no amor crianças, sonhos e a paz
E quem sabe antes do fim descansarás!

Paula Belmino


Alice Usa



2 comentários:

Maria Rosa Sonhos disse...

A insanidade realmente está devastando os corações afastados de Deus. Muito triste. Ainda bem que temos Jesus no coração e podemos ensinar as crianças a Tê-Lo também. Beijo! Lindas as suas palavras em poesia. Renata e Laura

Toninho disse...

Minha amiga seu grito é o nosso grito.
Temos a poesia para externar toda esta insatisfação com o cotidiano, com o comportamento inerte da sociedade apodrecida e decadente. O mundo virou uma selva de seres desmiolados e movidos pela usura. A violência cada dia crescente o isolamento dos seres.
Só Deus para ter piedade de nós.Agora vem esta lama destruindo tudo pela frente deixando um rastro de mortes da fauna e flora e ainda colocando pessoas gritando por um copo de água.
Parece que estamos no fim do poço amiga.
Abraços.