sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Sonolência

Sonolência

Nuvens densas no olhar
Névoa no pensamento
Corpo desmaiado em sonhos
Fadas, príncipes e canções.
Dome em paz...
Segundos a fio
E se refaz.
Contando carneirinhos
Ouvindo música de ninar
Sonhando voando como avião
Sonolência bate nos olhos
Fazendo sonhar o coração.


Paula Belmino

2 comentários:

Chica disse...

E como é bom quando o coração sonha! Lindo!beijos,bom fim de semana,chica

Anne Lieri disse...

Paulinha,muito gostosa de ler e sonhar essa poesia!Cada dia melhor,amiga!Gostei que visitou a Laurinha,pois é uma pessoa especial pra se ter amizade!E mora aqui em Sampa tb!Vai pra Natal,menina?Que inveja!....rsss...Brincadeirinha!...rssss.Sabe que desejo tudo de bom pra vc e Alice!Bjs,