segunda-feira, 8 de junho de 2009

Nasci No Mar





Nasci no interior
Uma cidadela formada por uma lagoa
Cercada de riachos e açudes,
Mas nunca tinha visto o mar
Banho só de caneca
Cuia como se diz no nordeste
E meu sonho: em mar me banhar
Aos 13 anos de idade
Fui numa excursão passear
E ansiosa, vermelha e feliz,
Meus olhos prestes a se enamorar
Atravessamos duzentos quilômetros
Para o mar encontrar
Em cima de uma carroceria
Parecendo pau de arara ou boi bumba
Ai que alegria! Euforia
Cheguei na capital
Meus olhos rasos de lágrimas
Molhando a praia ao encontro do mar
Não sai dele um só momento
Catei conchinhas e me adornei
Tarde inteira no mar tão verde
Ou era azul? Eu me enfeiticei!
Toda tarde banhada em águas tranqüilas
Uma promessa eu fiz ao meu amor
Volto um dia pra te ver!
Deitarei sobre ti beleza em flor
Nasci no dia que vi o mar
E dele vivo a me lembrar
Vida bela em ondas a espumar!


Paula Belmino
*Em comemoração ao dia mundial do oceano! Há que se preservar a vida marinha e a vida de todos nós!
**Foto de minha sobrinha Artilia deitada na água, minha prima Vanessinha e minha tia Nininha, ai quem me dera voltar ao mar!

8 comentários:

Chica disse...

lINDO,Paulinha e bela lembrança.Preservar o mar é preciso!beijos,chica

Lu Cavichioli disse...

Oi Paula, vim conhecer re o teu cantinho e ler também essa postagem sobre o oceano.Excelente, viu?

Se tiver tempo, leia minha postagem sobre o mar e a praia na disputa pela ECOBAG, ok?

Adorei teu espaço. Vou te add.
Bjka da Lu

Edna Lima disse...

Eu como mineira também só fui conhecer o mar mto tarde. Hoje moro beira mar, amo ficar olhando aquelas ondas e contar pra ele todos os meu segredos. Ele não conta pra ninguém. bjsss

Anônimo disse...

Hoje comemora-se o dia mundial do oceano, é um dia muito lindo pois o mar é sinônimo de paz,harmonia e tranquilidade transcede a nossa alma. Todavia por outro lado o mar hoje também se encontra triste assim como milhares de pessoas no mundo todo com a tragédia vivida pelos tripulantes que estavam a bordo do voo 447. É triste imaginar como sofreram essas pessoas... Só nos resta orar pelas almas e pelas familias e que o mar sinônimo de paz tranquilize as famílias que não sabem quando poderão novamente olhar com os olhos de crianças e aceitar novamente o mar como sinônimo de paz em suas vidas. Parabéns pelas palavras querida prima, um grande abraço. Alberiana França.

chicoelho disse...

Paula

Linda a sua homenagem ao mar.

bjs

Georgia disse...

Paula que lindo!

Quanta emocao! Nós que crescemos vendo o mar nao imaginamos a magia que é para aqueles que só conhecem o mar das revistas e livros.

Vivi esse momento contigo de tao bem escrito que está. Acredito que até hoje ao escrever essas linhas seus olhos devem ficar com lágrimas.

Um lindo dia prá você.

Um beijao

Anne Lieri disse...

Paulinha,li esse texto no Recanto.Realmente muito comovente e linda sua história!Adorei de coração!Bjs,

Bergilde Croce disse...

O mar tem esse poder magico que muitas vezes chega a nos hipnotizar se nos concentramos contemplando a sua beleza e magnitude.E sua homenagem a essa maravilha da natureza é realmente muito inspiradora...Abraço grande!