quarta-feira, 10 de junho de 2009

Gotas da Vida



Gotas de chuva
Nuvens carregadas
Céu cinzento
Frio na madrugada calada
Gotas de lágrimas
Triste solidão
Anseio de um sorriso
Crepúsculo em meu coração
Gotas de orvalho
Inundam meu pensamento
Em traços escuros de uma manhã que é só lamento
Frio. Lágrimas a me molhar.
Gotas de um sentimento inexplicável
Que teima em ficar!


Paula Belmino

2 comentários:

Anne Lieri disse...

Triste mas linda demais sua poesia!Bjs,

Úrsula Avner disse...

Oi minha amiga, um mimo de poesia num encantador lirismo que traz a nostalgia como protagonista. Bjs com carinho.