terça-feira, 31 de março de 2009

Amor nas estrelas


Nosso Amor está nas estrelas

Ainda sinto o mesmo frio na barriga ao pensar em você
Como na primeira vez que nos falamos
Como no nosso primeiro encontro.
Sinto o mesmo gosto do beijo
O perfume no teu corpo inteiro
O teu amor azul!
Ainda sinto a mesma paixão...
Apesar da falta que você me faz
Dos seus olhos distantes de mim
Parecem que mesmo assim ainda estão lá
A me olhar, me desnudando, me corrompendo!
Ainda sinto o meu corpo em frenesi
Ao pensar em ti
Ao lembrar suas mãos
E o teu gemido em euforia ao chegar ao meu coração.
Sinto tudo!
O tempo não pôde apagar...
A distância não pode afastar o meu do teu olhar
Está lá...
Nas estrelas, escondido no clarão,
O mesmo desejo de prazer que permitimos na noite adentrar
E instalar-se em nós!
Ainda sinto você dentro de mim...
Na verdade você nunca se foi!
Eu me separei de você, mas o meu amor ficou lá
Na imensidão do nosso leito de amor!
E nas luzes das estrelas a piscar.

Paula Belmino

segunda-feira, 30 de março de 2009

O Nome do Meu Amor




Ela é linda
Na sua alma mora o amor
Ela é toda doçura
Em seus olhos o carinho se iluminou
Ela é mãe, mulher, amiga,
Um anjo que veio do céu!
Ela é a inspiração de minha poesia
Seu sorriso é doce como mel.
Mulher de fibra
Mulher guerreira
Educadora do bem
Constrói o conhecimento
Ensina com amor
Ela é mestra em alegria
Divina sabedoria recebeu
Escolhida pra ser luz foi por Deus!
Ela é rainha
Uma Alice em país de Maravilhas
Por ela escolhi o nome da minha filha
Quis, desejei,
Que minha semente fosse também assim: do bem!
Fosse verdadeira como ela
Fosse luz como ela é
Fosse bela e transparente
Um conto de fada real
Alice Maria o amor de minha juventude
O amor de minha alma
Sou gêmea de seu pensamento
Sou amiga íntima do seu coração
Sou a amiga saudosa da Alice
A que lembra dela com carinho e dedicação
Por ela sou o que sou
Mãe e feliz
Profissional e diferente
Por isso amando a minha Alice
Vejo sempre a Alice amiga em seu olhar
Só entende amor como esse
Quem sabe o que é o dom de amar
Alice na minha vida
É o presente que Deus mandou do céu
Duas Alice:
Uma amiga
Outra filha
As duas são um par
Belas, amigas, presentes,
Pro meu coração que sempre desejou num conto de fadas morar!


Paula Belmino
*Em homenagem a amiga Alice Maria( Ao meu Lado esquerdo) Professora e Psicóloga da UFRN, uma mãe, amiga, meu amor.Por ela escolhi o nome de minha filha.Deus o sabe o quanto a amo.

Princesa Do Amor








Uma Princesa feliz
Não mora em castelos
Só em sonhos
Num lar de amor.

Uma princesinha sapeca
Que gosta de andar pelo jardim
Perfumando-se
De flor em flor.

Traquina pela casa
Subindo em móveis
Despenteada!
Uma princesa encantada!

Reina sob meu pensamento
E meus sentimentos são seus servos
Ela é a princesa linda que anelo
Minha mais terna oração.

Uma Princesa doce
Adora maçãs
Mas não é a branca de Neve
Adora vestido de festa, mas não é a Cinderela.
Ela encanta com seus cabelos encaracolados
Mas não é a Cachinhos Dourados!

É meio fada essa princesa
Enfeitiça-me de amor
Uma princesa rara de beleza
Em sua vida há muita cor

Princesa das tardes ensolaradas
Da primavera a desabrochar
Do outono em renovação
Do inverno a semear

Princesa em todo tempo
Em qualquer das estações
Menina rainha do perdão
O seu reinado é dentro do meu coração.

Paula Belmino
*Para minha Filha Alice Rute!

domingo, 29 de março de 2009

À meia Luz







Foi à meia luz
Na penumbra deu pra enxergar
A luz do sorriso
Do teu meigo olhar

Foi ao anoitecer
Que a luz fez festa em mim
A claridade de uma estrela
No céu me disse assim:

Ama teu filho!
Ama o verde!
Ama o país,
E os que tem sede!

Seja a luz da lamparina
Seja o clarão do amor
Seja o candeeiro do bem
Seja o pavio que não se apagou!

Faz o bem!
Cuide da natureza!

E à meia luz de ontem
Ficou mais claro que o sol
Que se optarmos pelo bem
O futuro será um anzol

Que nos leva ao fundo do lago
E nos oferece o alimento
Traz à margem a recompensa
Pelas horas à espera em tormento.

Mas que se faz gozo
Quando o pão se é erguido
Cuidando da natureza
Fazendo o bem preterido

Na penumbra pude enxergar
A luz do amor é maior que o mar
E amando tudo ao derredor
A morte não nos virá assombrar.

Paula Belmino
*Em reflexão ao ato de ontem A hora do planeta! É preciso optar pelo bem, pela solidariedade com a natureza, pelo bem de todos nós. Às 20:30 de ontem Apagamos as luzes e só a vela que a Alice segura ficou acesa.Uma Luz maior se acendeu em nós: O Bem!

sábado, 28 de março de 2009

Acenda a Vida




Acenda a luz da consciência
Salve o planeta
Salve a inocência
Apague o mal
A violência
Acenda a esperança
E em Deus faça presença
Apague a dor
De um mundo ferido por homens maus
Acenda a união
Brilhando nos olhos e em cada coração
Apague as tristezas
Acenda só a alegria
Reine e cintilem estrelas
De amor e de bondade
Apague o que passou
Acenda um futuro belo e promissor
Faça paz
Diga não á guerra
Acenda na memória as coisas belas
Apague a luz de sua sala
Acenda seu coração
Somos todos um só
Somos todos irmãos
Salve o planeta
Salve a si mesmo
Salve a natureza
Apague o mal
E deixe a vida acesa

Paula Belmino
*Não esqueça de colaborar com a Hora do planeta , hoje ás 20:30 apague sua luz por 60 min e diga não ao aquecimento global

sexta-feira, 27 de março de 2009

Hoje tem Alegria






Hoje tem palhaçada?
Tem sim senhor!
Hoje tem marmelada?
Tem sim senhor!
Tem alegria
Tem energia
Tem gargalhada e muita folia!
Hoje tem pirueta?
Cambalhota e mariola?
Tem sim senhor!
Tem muita risada
Tem muita música e tambor
Palhaço engraçado fazendo o show!
Hoje tem perna –de-pau?
Tem sim senhor?
Hoje tem bailarina?
Tem sim senhor!
Basta deixar a dança e a música tomar conta de ti
Voltar à infância e no circo dos sonhos
Pular e chorar de rir.
Hoje tem festejo!
Hoje tem muita cor
Piruetas sob a lona do circo no interior
Trapezistas e malabaristas fazendo arte
Mágico trazendo vida e graça por toda parte.
Hoje tem espetáculo?
Tem sim senhor!
Começa em poucos instantes o show da alegria
No circo a vida se faz magia
Hoje tem felicidade?
Tem sim senhor!
No circo a alma do homem é sorriso e amor!

Paula Belmino
*ao dia do circo, onde a alegria se faz em nossa alma.

quinta-feira, 26 de março de 2009

Vida Chocolate





Do cacau faz chocolate
Do chocolate brigadeiro
O brigadeiro o doce
Do doce, a energia.
Pra brincar o dia inteiro
Tem calor? Tem alegria!
Sorriso e vibração
É hora de comemorar
Com um bom suco de limão
Bagunça na cozinha da mamãe
Brigadeiro lambuzado
Pra se enrolar com a mão
Bate um bolo bem depressa
Gargalhadas pelo ar
Biscoito de chocolate
E com chá experimentar
Do cacau o chocolate
Do chocolate a amizade
Muita coisa gostosa
Pra se achar a felicidade
Que se faz no tempo bom
Nas brincadeiras de casinha
Numa infância pura e doce
Tal como as balinhas
Do chocolate faz-se a vida
Cuide pra não se desmanchar
Lambuze-se! Faça da sua vida um doce
Que o amor vem em ti morar!

Paula Belmino
Paulabelmino.blogspot.com
*Hoje é o Dia do cacau, faça um bolo de chocolate com seu filho, brigadeiro ou biscoito. Se lambuze, aproveite o tempo, sorria e ame !

quarta-feira, 25 de março de 2009

A menina, o peixinho e o amor






Aonde tu vais peixinho
Querendo tanto nadar
Vieste do oceano?
Viestes do fundo do mar?
Lago ou rio?
Quero saber
Aonde tu vais com tanta pressa meu peixinho?
Não te afogues na solidão
Dou-te amor
Dou-te sorrisos
Dou-te carinho e pão
Converso e te chamo de Cinderela
Danças na água minha amiga
E me molhas de alegria
És o meu amigo preferido
Eu fico feliz se estou contigo.
Aonde vais nadando assim?
Se o teu lar é tão pequeno?
Não é rio nem lagoa
Nem oceano nem é mar
É um aquário pequenino
Onde eu sorrio ao te ver passear
Vais de encontro ás muitas águas?
Queres viver no mar azul?
Fica comigo sempre peixinho
E eu te ofereço meu amor
De manhã até a noitinha
Eu contigo vou nadar
Nas muitas águas da alegria
Onde tudo se faz poesia
Onde um rio vira mar
E esqueces a solidão
Fica comigo peixinho
E eu te dou meu coração.

Paula Belmino
*O peixinho é da minha sobrinha Artilia e ela ganhou numa pescaria ano passado, como foi embora a Alice ficou na incumbência de cuidar dele e assim é todos os dias, ela quer trocar água, por comida, dá boa noite.Um verdadeiro amigo. Que alegra a Alice na falta da prima.

Toque-se e salve sua vida




Ame-se...
Viva mais
Toque-se!

Aprenda...
Observe
Conheça-se!

Sinta o seu corpo...
Sinta seu amor próprio
Toque-se!

Respire vida...
Traga esperança
Um toque!

Apenas um toque...
Um ato de feminilidade
Ato de otimismo e coragem!

Assuma você...
Aceite seus medos
Aja em busca de cura!
Toque-se!

Todos os meses em frente ao espelho
Olhe-se dentro da alma
E o corpo fala através de seus atos...

Um toque
Um beijo pela vida
Um retrato que fala.
Um toque em seus seios
Que pode salvar você de um câncer que mata!

Paula Belmino
*Participe do projeto Toque-se visite o site
http://www.cancerdemama.com.br/

terça-feira, 24 de março de 2009

Flor e Estrela






Uma flor de formosura
Uma estrela a brilhar
Uma luz em noite escura
Um sonho a se sonhar
Linda fada incandescente
Sob as asas do luar
Pequenina borboleta
Na flor do amor a pousar
Uma meiga dançarina
Bailando na alegria
Dançando de pés descalços
Em pétalas de rosas
Uma musa, real poesia,
Linda tarde de sol
Passarinho cantado em arrebol
Trazendo a magia da vida
Numa linda estória de amor sem despedida!
Ela é a menina linda do meu conto de fada
A rainha do meu coração
O pulsar de minha paixão.
Está sempre a brilhar
Em seu caminho e por onde passa
Tudo fica colorido
Tudo muda de feição
Ela é a estrela linda da constelação.

Paula Belmino
*para minha sobrinha Artilia sara! Parabéns por está abrilhantando o álbum da semana no site www.criancola.com.br, você nem precisa aparecer pra tudo ficar iluminado e mais bonito

segunda-feira, 23 de março de 2009

Salve o Planeta Terra

Hora do Planeta 2009.






Plante árvores
Não polua os rios
Apague as luzes quando não estiver usando
Feche as torneiras
Diga não ás queimadas
Ensine a criança a reduzir
E a viver sem poluir
Plante flores no jardim
Deixe livre os passarinhos
E as árvores das florestas
Use produtos naturais
Recicle, reutilize, reuse,
Plásticos, vidros, papel.
Do lixo faça o luxo
Deixe em casa o carro, ande a pé!
Veja o planeta como ele é?
Só depende de você
Faça sua parte !
Eduque a amar e cuidar da terra
Senão ela não mais vai suportar
Nossas ações desencadeiam outras
Fazem-se o mal pra natureza
Nos desenvolve no final
Cuide do planeta terra
Diga não ao aquecimento global
Apague as luzes por sessenta minutos em sua sala de estar
Sua ação pode o mundo mudar!

Paula Belmino

domingo, 22 de março de 2009

Mãe da Natureza


Dia mundial da água

Água que renova, sacia,
É a semente do existir,
Pura em nós flui
Corre como rio
Limpa a consciência e a alma
Banha o corpo
Move moinhos
E traz a mente conscientização
Limpa e faz purificação
De um planeta azul quase em extinção
Água de cachoeira, bica, banheira,
Do rio, do mar.
Lago, chuva, torneira.
Água limpa pra se banhar
Lava e mata a sede
É vida, a água doce,
É pureza,
Água és a mãe da natureza

Paula Belmino
Paulabelmino.blogspot.com
* Mais uma ação cidadã e de apoio ao meio ambiente por minha Alice!Poupe água! Poupe a vida!

sábado, 21 de março de 2009

Remédio de A a Z pra curar todo mal




Abraços ao longo do dia
Beijos de filhos, amigos.
Carinho ofertado a todos que estão próximos a você
Dengo no filho, no animal de estimação.
Estórias de contos de fadas antes de dormir
Felicidade apesar dos dias maus
Gratidão ao próximo e a Deus
Humildade em todo tempo
Introspecção, pensamento,
Jesus em seu coração
Lealdade ao próximo
Mansidão
Novidade de vida
Oração ao amanhecer e ao dormir
Perdão ao seu inimigo e a você
Quebrantar-se e saber que és fraco e que todos erram
Rir á toa apesar da tristeza insistir em fazer-lo sofrer
Silêncio quando preciso
Tempo ao tempo
União e harmonia
Verdade acima de tudo
Xarope de riso
Zelo pelos mais velhos pela família e pela natureza

Tomando em dose diária na medida certa a vida será prolongada e será muito mais feliz

Paula Belmino
Paulabelmino.blogspot.com

sexta-feira, 20 de março de 2009

Renovação do Outono




Caem as folhas
Dão adeus
Lindo sol de verão
Se escondeu
Caem as folhas
Varrem o chão
Foi-se a primavera
Foi-se o verão
Caem as folhas
Voando vão
Trazem a mim uma nova estação
O outono a raiar
Suave brisa a soprar
As cores verdes cedem lugar
Ao marrom laranja dourado
Folhas leves pelo ar
Frutas deliciosas eu vou desfrutar
E uma nova vida está por se apresentar
É o ciclo da natureza
Outono, renovação,
Folhas caem e varrem o chão.
Nova vida a partir delas ressurgirão.

Paula Belmino

quinta-feira, 19 de março de 2009

Adolescente Menina




Era criança, a mais bela...
Branca como o dia
Brincando na calçada
Andando de bicicleta.

Era a menina moleca...
Bolas e jogos eram seus brinquedos favoritos
Bonecas ficavam ao canto
A Linda boneca ela era!

E o tempo foi passando
A menina cresceu
A bola tomou outra forma
Lápis e diário apareceu.

É agora adolescente
As flores servem hoje pra lhe perfumar
O passeio de bicicleta
Pro namorado encontrar.

Menina criança crescendo
No jardim de Deus bonita a colorir
Faz dos sonhos a escada
Pra alcançar a felicidade, mais nada!

Menina faceira
Vaidosa, a lua em busca do sol.
Menina branca e suave
Correndo entre as flores de seu mundo real.

Primavera aproximou-se de ti
O céu fez o palco pra tua vida mostrar
Menina Atacilia
A estrela brilhante
Que está a nos iluminar.

Paula Belmino
*Pra minha sobrinha Atacilia que hoje faz seus 13 anos.

quarta-feira, 18 de março de 2009

Sonhos de Criança





Pássaros cantam pra teu sono
Uma leve melodia
Velam por ti durante o dia.

Anjos vigia o teu dormitar
Abençoam e te fazem crescer
Paz celeste vem em teus sonhos renascer.

Flores e joaninhas caminham apressadas
Seguem as formigas em passos leves
Concordam em silêncio
Há de te fazer dormir.

O sol se esconde entre nuvens
Brisa suave na tua janela
Fazem o teu berço macio
Tarde fresca e bela

Dorme em paz criança
Sonha o sonho de amor
Em teu sono animais e natureza
Contribuem pra teu descansar
E a tua mãe amando teus olhos fechados
Nem um segundo sequer vai cochilar

Dormitas, seja feliz em um lindo sonhar!
A mamãe velando por ti está!


Paula Belmino

terça-feira, 17 de março de 2009

A morte na sala de Aula




Nos olhos de uma criança a dor da separação
Na periferia de uma cidade
A morte estendida no parapeito da casa
Á espera de sua mãe
Seu amor não o pode protegê-la
Sua dor não pode fazê-la viver
A negligência e a pobreza
Tiveram o maior poder.
No desenho de uma criança a pintura triste e feia
Em seu falar calado
Lágrimas correram a me dizer
Minha mãe morreu!
Caiu da laje!
E eu ali sem saber o que falar...
Professor das letras
Dos desenhos
Do belo caderno a organizar
Só percebi o tamanho de sua dor
Ao ver seus olhos chorar.
E me pergunto:
O que sou eu, o que ensino, como ajudo a criança a ser cidadã?
Se na dor não fui presente?
Se não pude sua dor sanar?
Se os rabiscos e as letras tortas eu não pude concertar?
Bastaria ter esquecido o bê-á-bá
E ao menino perguntar:
Onde está tua mãe?
Por que você hoje triste está?
Professor aprende todo dia
E nunca deixa de escutar.

Paula Belmino
*Uma poesia pra repensar minha prática em sala de aula.Realmente o menino existiu e mesmo tendo faltado uns dias, ninguém me avisara sobre a morte do seu ente querido, que doeu mais em mim que nele saber assim , pelos olhos lavados em lágrimas de saudade s de sua mãe.
Que Deus a tenha! E que do céu ela o proteja e o faça vencer!

segunda-feira, 16 de março de 2009

A Rosa Azul Primeira




Bela como flor
De lótus
Da noite, a boa noite.
Flor da roseira
Perfumada e delicada
Flor de laranjeira
Bela Alice
Um botão de rosa a colorir
Pétalas suaves
De uma flor rara de jasmim
Vitória Régia na Amazônia
Linda por sob as águas mergulhar
Linda camélia
Enfeitando o caminho pra se passar.
Bela margarida
Inocente e de paz
Flor girassol
Rodeando o sol pra brilhar
É belo feito o gerânio
Perfumada feito à orquídea
Rara como a rosa azul
Digna de ser flor
A linda Alice
Que perfuma o caminho com amor


Paula Belmino

domingo, 15 de março de 2009

Dia da Escola




Minha escola
Lugar de amor
Onde aprendo as letras
Números e cor
Lá eu faço amizade
Meus primeiros amigos
Meu primeiro professor
Na minha escola eu brinco
Aprendo sorrindo
Dia após dia eu sonhando vou
Com o mundo de letras e fábulas
Desenhos, esporte,
Minha escola é o meu norte.
Segunda família
Onde eu aprendo a me relacionar
Lugar de faz de conta
Que me ajuda a realidade enfrentar
Minha escola é um mundo
De alegria e aprendizado
Onde eu passo boa parte do meu dia
Lendo, ouvindo música,
Cultura aberta a me cercar
A escola é importante.
È lá que eu vou crescer
Entre poesias, números, arte,
Aprendendo eu vou
O mundo depende de escola
Que o transforme em reino de amor
Eu represento e aprendo
Eu danço e me desenvolvo
Eu comemoro as datas
E vou conhecendo o costume de um povo
Escola do meu coração
Lá todos somos irmãos
Precisamos de escola
Para ter educação.

Paula Belmino
*Lembrança ao dia da escola (para a escola da minha filha Alice, em suas primeiras experiências com o mundo do conhecimento)

sábado, 14 de março de 2009

Diga Sim

Sim ao céu
Sim ao mar
Momento de voar
Mergulhar
Em pensamento ir as nuvens
Deus abraçar
Momento de banhar-se em rio
E se purificar
Sim ao som
De um estampido canto de anjos
Sim ao silêncio
Onde as borboletas fazem o alimento
De flor em flor passeiam
E a natureza assiste em festa
Sim ao movimento de vida
Alegria na floresta.
Sim ao beijo
Colação de corpos e almas
Sim ao amor profundo
Embevecendo as nossas casas
Sim á vida
Ao nascimento das crianças
Sim ao abraço fecundo
Que gera na mente o otimismo
Sempre sim, poucas vezes dizer não,
Violência e fome eis o motivo da negação
Sim ao olhar de uma criança
Sim ao desejo de poesia
Sim ao amigo
Seja sempre sim a alegria

Paula Belmino

sexta-feira, 13 de março de 2009

Dança do Ventre





Desde seus primeiros dias
Era música e dança
Girando sob o som do amor
Dançavas sincronizada
Pés soltos em um leve deslizar
Contorcendo o lindo corpo
Numa dança de vida e amar
Desde o primeiro som que ouvias
O bater do meu coração
Dançavas noite e dia
Era só festa e alegria
Ao nascer foi como música
Teu choro a melodia sem par
Rompeu o silêncio e com os anjos
A mais linda música veio louvar
Tua existÊncia é dança
Da vida a música e poema
Agora cresces com ritmo
Compondo a mais linda cena
Bailarina...
A criação pura, arte de expressar felicidade
Danças como que uma borboleta em flor
Um passarinho em liberdade.
És folha levada ao vento
És o sol dançando por sob a terra
És as asas de Deus abençoando
Linda bailarina, minha quimera!
Desde os primeiros dias eu já sabia:
Serias a mais linda dançarina que conheceria.


Paula Belmino
*Hoje foi o primeiro dia de balé oficial de Alice, pois desde seus primeiros dias, já era a própria dança da vida dentro de mim.

quinta-feira, 12 de março de 2009

Caminhos da saudade






Pelos caminhos trilhados
Ainda vejo as marcas dos nossos passos de amor
Sinais de nossas mãos entrelaçadas
E de nossas conversas tão boas em fim de tarde
Era bom dividir com você minhas alegrias, dúvidas, angústias, ansiedade.
Eu agora caminho pela estrada sozinha e na saudade.
Passo sempre pelo mesmo jardim, tem flores no chão talvez morreram ao sentir a sua falta.
Estão lá enfeitando o chão pra que eu passe e ao menos sinta seu perfume
Pois que elas roubaram de ti.
Em toda minha caminhada está nas paredes de todas as casas os teus desenhos, a tua cor, elas são claras e desenhadas, pois foi você quem as desenhou.
Nas árvores que me sombreiam eu posso ver clara a tua luz, são os teus olhos em lembrança que me conduzem ao norte e ao sul.
E assim por mais longo e triste que seja o caminho, mesmo que a lágrima de saudade venha me encontrar. O teu sorriso oh! Amada minha, está estampado no luar.
O teu beijo vem como brisa e toca minha face com carinho e eu consigo o meu destino encontrar
Vou seguindo os passarinhos, pois ouço assim o seu cantar.
Entre flores, brisa e pardaizinhos eu sigo a tua luz olhar.
Que escondida entre as nuvens, novamente e breve há de me iluminar.

Paula Belmino
*Pra minha sobrinha Artilia Sara

quarta-feira, 11 de março de 2009

Anjos falam

Disse assim a Angélica Gouveia poetisa do Recanto das letras, a mim em referência ao meu filho morto:


P ois esta tua lembrança é abençoada
A lcança o céu e os anjos
U m saudade que te faz feliz
L embrar teu filho que sempre quis
A gora lá de cima ele diz.

B rinda minha irmã com teu carinho
É a mim que estás fazendo
L ogo sei que estas me amando
M amãe, acredite, sou feliz
I nfinito é o amor que recebo
N a sua lembrança mesmo que chore
O uço teu pranto e levo meu acalanto.

COM CARINHO
ANGELICA GOUVEA

Respondo –te assim minha querida, anjo de luz e bondade
A njo que me trouxe alento
N uma tarde de solidão
Gratidão a Deus fez uma súplica
E levando os olhos do coração
L uz de Deus a iluminar
I luminou uma mãe cheia de saudades e dor
C om benção tal veio abençoar
A mor de anjo veio e doou

G rata a ele agora sou
O homem é mais nada que o pó
U m dia breve também parte daqui
V ai ao céu os seus abraçar
E na mansão celestial
A legria e amor sempre vão reinar


Paula Belmino

*Grata a minha amiga Angélica Gouveia que na sua inspiração d eanjo, iluminada por Deus veio a mim trazer alento, esperança e paz, pois sabemos que os entes queridos que se foram estarão em nossos braços em breve um dia.Obrigada amiga por seu carinho

terça-feira, 10 de março de 2009

Saudade de um Anjo




Hoje é o dia de eu dizer: saudade!
Do quanto sinto sua ausência
Meu peito tem uma lembrança do teu som suave
Das noites e tardes que eu caminhava ao teu lado
Digo assim porque era eu e você somente
Juntos no caminho da vida
Embalava-te no som do meu coração
E eu era pra ti a respiração
Quantas vezes eu me alimentei de brisa
No calor que fazia pulsar-te mais depressa
Quantas vezes eu dormi cansada em teus sonhos
E acordava com teu carinho em minha barriga
Hoje é o dia de uma lembrança
Que ás vezes teima a ir embora
Não sei se o tempo apazigua a dor
Ou se o meu novo amor fez mudança nessa história.
Sei que estás sorrindo
Com os anjos louvas a Deus
Olhas pra mim com olhar sereno
À tua irmã brindas com o carinho seu
Olhos de anjo...
Vida de Deus...
Doaste a mim mesmo na tua morte
E hoje numa saudade que não tem mais lágrimas
Acarinhas minha face num adeus
Em cada som de passarinho
Eu sei que estás a cantarolar
E no crescer de tua irmã
Eu sei que ela é teu par
Deixaste o ninho
Voaste ao céu
E trocaste com ela de lugar
Anjo puro daquela triste madrugada
Fez-se anjo abençoado na linda tarde da primavera!

Paula Belmino
*Ao meu filho Rômulo Augusto( em memória)
*As fotos são da minha gravidez dele, onde eu o esperava com muito carinho e uma complicação no parto e o descaso médico fizeram ele ir embora.Que esteja bem feliz junto com o seu Pai do Céu.

segunda-feira, 9 de março de 2009

Você é...




Doce como açúcar
Que a formiguinha se lambuza
Tal como o mel que abelha faz em doçura
O néctar da flor
A essência mais pura.

Transparente como água
De uma fonte inesgotável
Lavando mãos e artelhos
Limpando a alma
E transformando lágrimas.

Delicada feito a borboleta
Pousando de flor em flor
Cultivando saúde
Trazendo cor
Voando sob o céu em lindo vôo multicor

Anjo translúcido
Em asas de Deus
Traz bênçãos e poesia
Real alegria
Milagre de anjo do céu.

Alegre criança
Vem em música e dança
Faz de minha vida novidade
Traz a mim a mocidade
Minha certeza de esperança.

Paula Belmino

domingo, 8 de março de 2009

O Pequeno Príncipe Na Minha Casa



Momentos lindos de minha infância foram trazidos à memória numa leitura, num piscar de olhos em torno das palavras do pequeno príncipe.
Tudo acontecera há cerca de vinte e cinco anos.Eu na minha inocência de menina, mas sempre curiosa e esperta, atenta ás coisas ao meu redor, envolvida por livros didáticos, que minha professora tinha na sua pequena estante, na verdade uma cristaleira, mas nada comparada as tradicionais vendidas na época, de madeira maciça para guardar cristais de vidro.
Na humilde sala de minha casa só tinham duas cadeiras de balanço feitas de fio plástico, algumas almofadas no chão, a máquina de costurar em que minha mãe fazia com carinho nossos vestidos, meus e os das minhas irmãs.Todos de mesma fazenda, comprada na loja do Zeca, aonde eu ia feliz escolher com ela quando algum dinheiro dava pra comprar as roupas, ou duas vezes por ano, uma no Natal e outra na festa do padroeiro que era linda e pra mim nada de religião, mas sim a magia do parque, que eu sempre ia, mas saia tonta do carrossel.
A saleta era simples , mas na cristaleira pequenina havia uma riqueza infinita que a pobreza de minha casa ofuscava.Lá existiam os livros, contos, fábulas, poesias que eu lia com afinco e destreza nos meus seis ou sete anos, mesmo não compreendendo todo o vocabulário.
Ali eu me transformava, era princesa, era rainha, era mocinha, era a menina Sacha amiga do pardalzinho de Manuel Bandeira.
E o pequeno Príncipe?
Esse era caro demais para minha casa, mas no armário de minha vizinha eu o descobri, entre adesivos no guarda roupa dos filhos da primeira dama da cidade, eu passava as manhãs ajudando a moça que arrumava a casa do prefeirto e adorava quando ela ia arrumar os quartos pois era neles que eu podia ver os adesivos com as frases do pequeno príncipe.Um livro pra mim com muitas letras, mas cada uma que eu li eu guardei com lembrança de um amor sem igual e um significado especial, o de que gestos e palavras mudam o coração, que não é preciso riqueza pra ser feliz, basta ser simples e fazer o bem, basta ler e ser transformado, que a imaginação mora dentro de nós o podemos ser quem desejarmos.
Minha casa humilde foi berço de lindas experiências, e a biblioteca de minha mãe contribuiu para ser quem sou, meio poeta, romântica, sensível, atenta aos mínimos detalhes.E o que eu não encontrei lá, eu achei na escrivaninha de meus vizinhos e amigos.
Melhor achei dentro de mim, por que lá já estava semeados a humildade e o prazer pelas coisas simples da vida.
Depois de tanto tempo ainda permanece acesa a chama da paixão daquela criança ativa e
dada a leitura de textos românticos e lágrimas ainda rolam no chão ao ler poesias e textos românticos como no tempo passado.
O pequeno príncipe foi responsável pelo que cativou em mim?
Ou eu deixei crescer, florescer a semente da paz?
Seja lá como for, depois de uma leitura mais compreensiva, mas com o mesmo resultado em sensibilidade, vejo com os mesmos olhos a importância de se ter bons amigos, bons livros, boas recordações, e pra isso tudo deve ser semeado na infância.
É por isso que guardo além da memória, a escrita deste para os meus entres queridos, em especial minha filha Alice, junto com a cópia do “pequeno Príncipe” e com ela a recordação de uma infância linda e feliz.
“Filha quando leres o Pequeno príncipe saberás que a humildade, o amor, e a amizade são a maior riqueza que alguém pode ter, o melhor tesouro, porém é o amor!”


Paula Belmino

sábado, 7 de março de 2009

Simplesmente Mulher


Mulher

Mulher...
Eva
Maria
Mãe
Abençoada.
Mulher
Forte
Lutadora
sensível
Iluminada
Companheira
Solidária
Ventre santo
Sagrada
Mulher...
Símbolo da união do homem com Deus
Noiva celestial
Fruto de amor
Apaziguadora.
Mulher...
O anjo a serviço de Deus na terra
A palavra bendita
O colar de sedução
Mulher...
O ser mais completo que Deus fez em sua criação.

Paula Belmino
paulabelmino.blogspot.com


Feliz dia da Mulher!

Coleção de Lembranças




Pode ser de tampinhas
De cartas, de bonecas
De carrinhos e selos
Mas no caso é de amor
Coleção de coisas lindas
Simples, mas que trazem uma história.
Registram momentos da vida
Que não se perdem na memória
Coleciono beijos
Rosas no jardim
Flores artesanais feitas na escola
Doadas com carinho a mim
Coleciono fotos
Os mais diversos ângulos e situações
Cada retrato tem seu verso
E a protagonista em atuação
São coleções de sorrisos
Coleção de olhar da alma
Desenhos com lápis de cor e guache
Que eu ajudo a pintar com calma
Coleciono os dias de minha filha
Vivo cada segundo deles
Registro em versos, fotos, e memória.
A coleção de uma linda História!


Paula Belmino
Paulabelmino.blogspot.com
*Flor artesanal em comemoração ao dia da Mulher feita pelos alunos e professores do Maternal da minha linda Flor Alice

sexta-feira, 6 de março de 2009

Anjo das Estrelas





Um anjo lindo
Anjo de candura e inocência
Que voa,
Traspassa toda imensidão
Alegra, ilumina,
Oferece o perdão
Paz é seu nome
Pureza seu olhar
Carinho são suas palavras
O amor é seu cantar
Um anjo de santidade
De asas ao vento
Passeando pela cidade
Fez do meu coração seu lugar
Anjo abençoado
Com estrelas pra me dar!

Paula Belmino
paulabelmino.blogspot.com
*Desde que fui mãe do anjo Alice só coleciono vitórias! Ela é meu anjo de amor e bênçãos celestiais.Ao seu lado tudo se torna vitória!

quinta-feira, 5 de março de 2009

Minha Estrela






Uma estrela brilha
Irradia, reluz,
Leva ao caminho da luz
Estrelas são coloridas
Gigantes no infinito
Perto de nós é o grito
Da luminescência e do calor
Estrelas que trazem brilho
Grito de luz e do amor
Estrelas trazem a certeza
De que o céu é bem perto
De que o paraíso é a nossa casa
Brilha a estrela
Aquece o coração
Foge o vazio
Desvanece a escuridão
Estrela são lindas
Constelações em vida e luz
São perfeitas
Iluminam, irradiam,
Claras são como o dia.

Paula Belmino

**********Adorei ver minha filhota abrilhantando o site sementinhas para crianças, coisa de mãe coruja! Mas fala a verdade é preciso: Que coisa linda é ver uma criança feliz e saudável brincando, se sujando, fazendo o bem, deveria está em todas as mídias textos e fotos de uma infância linda assim.
Que Deus guarde todas as crianças e que traga a paz a elas, para que tenham a chance de brincar e serem felizes.Obrigada amiga poetisa Rejane Chica
http://www.recantodasletras.com.br/autor.php?id=39305
por este registro lindo e pode ter certeza dará mais uma poesia a mim, pois é preciso registrar o belo, a infância linda e amada , os filhos do amor, o coração de uma mãe sorrindo.
Hoje é a estrelinha Alice quem está hoje no sementinhas http://sementinhasparacriancas.blogspot.com/ amanhã serão novas crianças que dependem do amor e dessas sementes de esperança pra serem homens e mulheres bons e de coração humanamente feliz.


Amei e obrigada de coração pela festa que fez em mim.

quarta-feira, 4 de março de 2009

Laços Eternos




Dói em mim uma saudade
De te ver longe da minha madre
Laços cortados
Umbilical,
Seio materno
O amor natural
Cresce, vai estudar,
Com bonecas não vai brincar
E em mim dói
Cortar os laços
Da criança que corria por toda parte
Do meu bebê
Que vai crescer
Do mundo rosa que vi nascer
Já se faz grande
E eu te pergunto:
Onde se esconde?
Corto os laços dessa infância
E sofro e choro
Por não ser mais a criança
Vais crescendo, e vai doendo,
Cortar esses laços vou aprendendo
Dói em mim
Dói em você
Desses laços se desfazer
Mas de uma coisa sei por certo
Os laços do amor esses não se desfazem
Eles são pra sempre,
Laços eternos


Paula Belmino
*Pra minha filha Alice Rute e pra todas as mães e crianças que crescem e deixam em nós os laços do amor e da saudade

terça-feira, 3 de março de 2009

Flores da Vida



Era de luz meu girassol
De cor bela amarela
Dado ao sol
Criou, cresceu,
Olhou ao céu e não vingou
Morreu meu girassol
Minha linda flor.


Era de esperança minha rosa
De cor vermelha
Dada a paixão
Nasceu, viveu,
Olhou o vento e voou
Foi-se embora e me deixou
Morreu minha rosa
Meu amor.


É de paz minha margarida
De cor branca,
Dada a esperança
Nasceu, cresceu, é criança!
De vento faz sua liberdade
Caminha nas nuvens de felicidade
Planta flores
Adorna o jardim e me traz cor.

Do girassol fez-se sombra
Da paixão ela é calor
Da minha vida puro ardor
É branca e bela minha margarida
Inocente flor, a preferida!
Rosas não morrem, rosas dão vida!

Paula Belmino

Voz do Amor





Doce discurso
O de amor de uma mãe
Com beijos ela fala
Com abraço canta uma canção
Com olhos divaga
Em pensamento bendiz
Sonha com dias saudáveis
Com presentes do céu
Ao filho ela ama com beijos de mel
Sua voz é suave
Seus cabelos é cobertor
Seu colo um berço
De carinho e amor
Suas mãos é toque
Massageando o coração
Do filho semente
Em fervente oração
Na dor a mãe é remédio
Na alegria sorriso
No sol proteção
Na água é passeio preciso
É virtude
É afeto
Doce discurso é seu falar
Canta e abençoa
A mãe é o sussurrar
Da voz de Deus ao mundo
O amor que a Criança vem abençoar.

Paula Belmino

segunda-feira, 2 de março de 2009

No silêncio




Quando se faz luz no coração...
Tudo ama,
Tudo acredita,
Tudo suporta,
Pois a luz é amor de Deus que irradia em nós.
Quando se faz canção na alma...
Tudo sorri,
Tudo dança,
Felicidade em si.
Pois a música é a voz de Deus nos colocando em suas mãos.
Quando se faz silêncio em nós...
Tudo pensa,
Tudo reflete,
Tudo se entende,
Por que no silêncio Deus ama e vela por nós
É no silêncio que a nossa alma canta, dança e diz:
Tudo eu posso por que Deus está em mim!

Paula Belmino