segunda-feira, 28 de março de 2016

Aos pés do sonho




Cortaram meus pés
Os sonhos
A dança
O mover-se leve e dissoluta
Aquietou-se a alma tristonha
Na solidão dos dias
Da dor, da ausência
Sofrer as consequências.

Para que pés?
Como Frida posso voar
No voo da borboleta
Nas asas de um anjo a lua admirar
E leve em asas brilhantes subir ao céu
Sonhar!

Nos sonhos sou fada,
Sou anjo
Sou passarinho
Que a tristeza não pode prender
E nas sapatilhas da bela bailarina
Rodopia, belo cisne a se mover.

Sempre acordo cansada de dançar
Nos sonhos corro, pulo, danço e me encontro
Pés leves, movimentos breves e delicados
Feito a bailarina a se expressar.

Sob os pés arde uma dor
A perda de um amor
E imploro não cortem meus sonhos
Nem minhas asas de sonhar...

Na poesia vou feito a bailarina
Leve feito pluma
Encontrar a alma a voar

Sob os pés faço uma oração
Não me impeça de sonhar
Nas asas da poesia,
Nos pés do amor, asas delicadas
Me levarão a qualquer lugar.

E dançarei nas sapatilhas da linda bailarina
Até que a música da caixinha mágica peça corda
Sob pés e sonhos, ainda posso sonhar
Danço na alegria de ver nela expressar meus desejos mais entranhos
E sob seus pés, meu pé de amor encontrar.


Paula Belmino



Eu sempre quis ser bailarina, dançar, ser leve, expressar com o corpo minha alma deixar voar. A vida não me deu essa chance é cortou meu sonho, imobilizou meus pés, mas voei nas asas de outros sonhos, dancei nas sapatilha s de outros pés. Quando me acidente, justamente trouxe minha sobrinha Artilia Macêdo ainda menina pra morar comigo em São Paulo e incentivei-a a fazer balé , pois ela dançando eu era livre e tinha de volta meus movimentos 
Hoje ela cresceu, se tornou uma linda bailarina lá pelas terras de Goiás e na sua dança minha alma voa em paz, posso esquecer a dor que sinto diariamente e às lágrimas de alegria são lugar a lágrimas de felicidade e orgulho Meus sonhos vivem nela, é minha emoção

Assistam minha doce bailarina Artilia dançando no festival gastronômico lá em Goiás
Ela é a do meio à frente e depois no fim do vídeo faz o solo


3 comentários:

✿ chica disse...

Poesia e palavras tocantes,Paula! E que bom ver realizado teu sonho nos pés da Artília, que está linda! bjs, às duas! chica

Toninho disse...

Fica como uma linda homenagem admiração às bailarinas leves como plumas e dente de leão, mas resignadas na dor para mostrar o melhor de cada dança.
Lindo Paula.
Que a Alice prossiga, esta linda.
Inspirei nelas, na sua postagem.
Meu terno abraço amiga.
Beijos de paz.

Maria Rosa Sonhos disse...

Parabéns, Artilia, por ter aceitado o incentivo da tia e se tornado bailarina!

Sempre me encantou a elegância do balé.

Lindo!

Beijo!

Renata e Laura