quinta-feira, 3 de março de 2016

Borboleta Criança






Falo de flores e borboletas
Germino na alma os sonhos da natureza
Encasulado os desejos de minha mente
Vão à ternura de uma tarde se misturando com a beleza das folhas caídas ao chão
Que me contam segredos
E premissa belas histórias,
Ciclo após ciclo, o que era verde se finda para gerar outro sonho
Caído na calçada ao pé da árvore o que é morto ainda assim viverá
Será semente, 
Em outro tempo alimento e perfume
Uma conversa de alma leve, da natureza aqui adentrando
E de mim encasulada vão rompendo ramos e brotos
Flores e borboletas
Um torpor na alma
Um calafrio na barriga
As mãos perfumadas
O sorriso cheio de vida
E se percebe assim que mesmo na morte ainda existe esperança
Tudo que vive, morre, e o que morre traz vida em sua lembrança
O casulo se rompe e novamente sou borboleta criança.

Paula Belmino






Esta é nossa inspiração para nunciar o ensaio com a coleção Tropical 2016 da Elian que vem florida e com ares de renovação, e cheia de estilo com o lema de aproximar a criança da natureza, do brincar, do desenvolver-se plenamente aprendendo a respeitar a vida e os animais.
Nesse ensaio Alice e a amiga Marina brincam na praça e com as flores hibiscos que vão caindo ao chão, as borboletas por aqui tem feito a festa coo se fosse o tempo todo primavera e assim compreendemos que literalmente a vida é um ciclo em nós.

Confiram um pouco mais:





3 comentários:

Cristiane Marino - Mulheres em Círculo disse...

Olá Paula,
Que belo poema, e as meninas são uma poesia à parte!
Bjs

Maria Rosa Sonhos disse...

Alice e Marina, lindas flores! E a poesia, mais bela das borboletas! Beijo! Renata e Laura

Toninho disse...

Inspiração perfeita nestas belezas que por analogia são como as borboletas livres e espalhando belezas por ai.
Abraços