quarta-feira, 9 de março de 2016

Quase um Passarinho



Ser quase um passarinho
Voar na imaginação
Fazer ninho sobre as nuvens
Sobrevoar o céu feito avião

Ter asas leves de vento
Plumas e penas sedosas
Cantar como o mais lindo bem-te-vi
E na manhã entoar doce canção melodiosa

Ser quase um passarinho
Que voa sem nunca estar sozinho
Acorda as manhãs
E do sol rouba um raiozinho

Ilumina o dia
Embeleza o jardim
Colhe das flores o alimento
Das frutas faz brotar as sementes
E planta amor

Ser um passarinho
De delicadeza e grande esplendor
Canta, encanta, planta , enverdeja
Faz fugir a solidão
É anjo, voando leve na imensidão.

Paula Belmino


Esta poesia fiz inspirada no lindo conto do livro Quase um passarinho de Pablo Morenno, que de maneira lúdica e enantada retrata a vida de um menino que desejava voar, sair por ai de flor em flor, por sobre as casas, pelo ar.
Um menino curioso que começa na escola meio tímido, mas ansioso para descobrir porque os homens não voam, e tem na pessoa da professora o insight para compreender melhor as coisas da natureza, o desejo pela leitura, o incentivo para aprender e a gostar da escola, conhecendo pela experiência, pelo sentir , pelo inovar, e conviver com seus próprios impulsos e gerenciamento de seus sentimentos.
O menino queria ser um passarinho , voar na imensidão,e sendo criado num lugar rodeado de natureza e bichos, brinca e ajuda os pais e por certo um dia resolve que pode voar de cima do chiqueiro dos porcos usando o guarda-chuva da mãe.Com certeza o baque foi grande, e mais constrangedor do que a queda foi chegar na escola com cheiro de esterco e ver os amigos zombarem, até que o amor e a compreensão da professora, quase um anjo, chama o menino à conversa e revela que é possível voar sim na leitura, na imaginação. Depois disso a vida do menino cresce, se renova se torna um sucesso cheio de emoção.
Vale a pena ler o livro, li na sala de aula e as crianças ficaram encantadas, leram, interpretaram, deram suas impressões, enriqueceram o vocabulário com palavras da cultura gaucha , bem diferente da nossa aqui no Nordeste, puderam buscar no dicionário os significados para as palavras, ilustraram, reescreveram a história, e pudemos falar sobre as aves, o respeito a natureza, a cultura , a importância da escola, do estudar, do ler para viajar e voar. E eles voaram, viajaram, ficaram felizes em saber que o escritor Pablo Morenno ia ver suas atividades aqui por mim mostradas e tiveram ainda mais estímulos para se tornarem bons leitores e escritores.




Uma aula feliz e produtiva! E quem virou quase um passarinho fui eu ao perceber a dedicação, a concentração, a curiosidade deles para compreender cada parte da história e conhecer mais do livro e do seu produtor.
Olhem só as algumas atividades em sala dos meus alunos do 3º ano( para ler clica na foto)


















Para saber mais do livro:


“Quase um passarinho” de Pablo Morenno, Editora Physalis O livro é ilustrado pelo cartunista Maurício Zamprogna.
Nesta sua última obra, Pablo Morenno reconta um acontecimento de sua infância quando, depois de ler o livro “Menino de Asas” de Homero Homem, tenta repetir a façanha do personagem pulando do chiqueiro de porcos. A tentativa não deu muito certo e o menino cai na esterqueira.
Ao conversar sobre o acontecido com sua professora, o guri do interior descobre o que é metáfora, e que os homens são dotados das asas da imaginação, e não de asas emplumadas como as dos pássaros.
Usando os tons do marrom, do verde, e do azul, Maurício Zamprogna ilustra o livro trazendo as cores da terra das serpentes que sonham ter asas, das árvores morada dos pássaros, e do céu infinito, para onde podem voar os pássaros e os homens.

Para adquirir o livro:

physalis.editora@gmail.com
pablomorenno@via-rs.net

ou pelo fone 54 - 3601 4632

3 comentários:

Ana Paula disse...

Poesia e passarinho são pura inspiração!
E que legal esse conhecimento de elementos da cultura gaúcha, é muito enriquecedor.
Beijo!

Bolhinhas de Sabão para Maria disse...

Que amor Paula, tanto sua inspiração poética quanto o trabalho e interesse das crianças. E sobre a história que linda!!! Quando as crianças são incentivadas pelos adultos e estes não cortam seus sonhos, aí sim, eles voam!!!! Amei!

Beijos doces...

Tê e Maria ♥

Maria Rosa Sonhos disse...

É assim que se formam apreciadores da leitura! Lindo! Beijo! Renata e Laura