quarta-feira, 27 de abril de 2016

Tua mão em minha mão


Ah! tua mão na minha
Tocando levemente a flor
Em oração cantando ao céu que se abre
Saúdam  com respeito a manhã.
O Teu olhar na mesma direção do meu
Olhando bem de perto as belezas dos  caminhos
Passo a passo percorremos
Em paz, na  doce sinfonia do amor.

Ah! tua mão na minha
Moldando a vida
Tecendo sonhos
Criando desenhos coloridos
Afetuosos carinhos de irmãs 
Que se doam e se conhecem a cada dia
Alma na alma a se acarinhar de forma sã.

Tua pequena mão
E a vastidão do mundo
Sonhos, sentimentos , expressões
Juntas descobrimos os mais belos contos e canções
Segredos guardados nos livros
E de lá suspiram anseios de nossos corações.

No sossego do lar sempre prostram-se nossos joelhos
e nossa boca sorri e murmura atenção
Ao mundo inteiro paz e esperança
Que a mão de uma mãe guarde sempre sua criança.
As nossas vão fortes entrelaçadas,
Tua mão na minha mão.

Nelas leio  os versos de amor que faço constantemente pra ti
Em lágrima de felicidade
Em  sangue e pulsar de um sonho antigo
Um anjo a voar sobre nosso pensamento
Alento, sagrado sacramento é nossa amizade.

E de corpo a corpo abraçados
Nossas almas gêmeas são
A vida a nos cobrir de alegria e esperanças renovadas
Segurança, compreensão
Quando estamos assim unidas
Tua mão na minha mão
Corpo, alma e coração.

Paula Belmino

Essa é apenas uma doce inspiração neste livro mágico que é : Tua mão na minha de Eloí Bocheco que retrata o amor de uma filha por sua mãe vivida pelas lembranças, no brincar, no sonhar, e nas delicadezas de um caminho e uma vida toda percorrida sob os olhos da mãe que partira e deixara a saudade, que sob estrelas e nuances de anjo voa perto sempre a olhar a menina Dúnia que deitada com as flores do caminho, insetos e passarinhos tem o colo e o consolo de sua avó. Uma mãe, uma filha, um amor iguala  tantos outros como o nosso, o seu , o de Eloí Bocheco, que rasga a alma em verso e prosa pra encher de lágrimas os olhos de um leitos, mais diretamente o olhar de uma mãe.
Vale a pena conhecer, ler, adquirir, guardar no coração e compartilhar com seus filhos, sobrinhos, netos, amigos e é um lindo presente para o dia das mães, afinal um livro é amor para a vida toda, é eterno.
Para adquirir




Para saber mais:


Em uma antiga brincadeira infantil, a menina Dúnia encontra um modo de elaborar a dor e o desamparo de uma grande perda. Descobre que podia continuar brincando o jogo infantil que aprendera com a mãe, que partiu. Brincaria pela mão da avó que transmitira a brincadeira à família. A personagem tira do imaginário o ponto de apoio para continuar caminhando porque a vida e o jogo Tua mão na minha continuam, apesar de tudo.



Foto de Naline Joele, eu e Alice lendo o livro, com preview de nosso ensaio de dia das mães parceria Lecimar. Aguardem!


3 comentários:

Bolhinhas de Sabão para Maria disse...

Posso dizer que na tristeza da história e do conteúdo ha´beleza.... Acho que morreria de chorar lendo esse livro... Precisamos encontrar outras mãos que nos acalentam quando aquela que era tão importante se vai..

Com certeza um belissimo livro e seu poema complementou o discurso de amor e doçura.

Beijos grandes!

Tê e Maria ♥

Eloí Bocheco disse...

Amei e me emocionei com suas palavras delicadas, carregadas de afeto e poesia. Muito linda esta postagem, querida Paula Belmino! Gratidão por poder estar com você e Alice, através do livro de Dúnia. A literatura é ponto de afeto e partilha. Um grande e carinhoso abraço.

Palácio de Alegria disse...

Que nossas mãos estejam sempre postas em oração pelos nossos filhos. Beijo! Renata e Laura