domingo, 7 de maio de 2017

Sob o véu




Por trás do fino véu enluarado
um encontro vertiginoso, 
um encontro de amor
sob o véu enevoado.

Uma paixão imortal
o desejo que não cessa
toda vida a pensar no ser amado
a se transportar além da terra.

Uma vertigem
ruptura da realidade,
Apenas um sonho 
Sob o véu da eternidade.

Sob esse manto sagrado
amar sem nenhum obstáculo.
É só dormir, sonhar
fiar abraços,tecer insanidades.

Encoberto de pó de estrela,
No véu do sonho, tocar as mãos,
a alma sentir no íntimo,
o ápice do prazer, propiciação.

Sob o manto sagrado 
não se pode desvirginar o tempo,
as estações desabrochadas ,
as muitas noites e manhãs.

E ao se desfazer o sonho
a alma amarga solidão,
Enleva-se ao mistério
e a boca implora
o beijo com gosto de hortelã.

Paula Belmino


6 comentários:

✿ chica disse...

Muito lindo e instigante esse véu,Paula! Linda poesia e foto! bjs, chica

meusertaopoetico.blogspot.com.br disse...

Magnífica poesia, amei tanto a poesia como a foto, ambas expressam um sentimento profundo.

Renata disse...

Linda foto da Alice, e poesia! Beijo. Renata e Laura

Ana Paula disse...

Quanta delicadeza nessa fotografia de Alice.
Os versos só fazem belíssima moldura na tão linda menina!
Beijo.

Toninho disse...

Uma leve e terna poesia com muita inspiração Paula.
Palavras plenas da delicadeza a envolver um amor lindo.
Ilustração fantástica com a querida Alice sempre pronta e feliz.
Gostei muito.
Abraços

Kunti/Elza Ghetti Zerbatto disse...

Sublime inspiração poética!
Alice sempre linda.
abração com carinho