sexta-feira, 1 de junho de 2018

REVISTA BARBANTE - EDIÇÃO DE MAIO DE 2018


Tenho o privilégio de ter alguns poemas de minha autoria na Revista Barbante


Editorial

A edição de maio de 2018 da Revista Barbante está especialmente rica!
Atendendo à nossa chamada para uma reflexão sobre o Golpe de 2016, Gilvan Santana de Jesus
nos oferece o estudo “Processos de significação do impeachment da Presidente Dilma Rousseff
na/pela mídia brasileira”. Com viés político, Ivânia Nunes Machado Rocha nos convida à
reflexão a partir de “Literatura: uma categoria política”. Ainda na seção “Artigos”, Fabio Mario
da Silva nos apresenta a poesia de Airton Souza, em “A solaridade da obra Manhã cerzida,
de Airton Souza” e Aretha Ludmilla Pacheco Lira Barros, em “Caldeirão: quando a memória
revela a história”, um estudo filosófico sobre a obra de Cláudio Aguiar. Outra abordagem a
obra literária também pode ser lida: “Senhora de engenho: resistência e fragilidade feminina
em Fogo morto de Jośe Lins do Rêgo”, de Augusto Petronio Pereira. Já Margarida Maria
Araujo Bispo nos contempla com um estudo sobre o cinema no artigo “Babel, quatro histórias
entrelaçadas”.
A seção “Ensaios” também apresenta texto sobre o golpe 2016: “Refletindo o golpe de 2016”, de
Lidiane Almeida Silva. Além disso, traz “As Cantigas de Santa Maria – Séc. XIII” e “Leituras
Cascudianas”, ambos de João da Mata Costa; e o belo “Depoimento: do autismo ao altruísmo,
uma história de amor”, de Mirtes Veiga.
Em “Crônicas”, o texto de Bruno Elias “Sigamos o nosso caminho: Lula livre, Lula presidente”
e “Tarde de sol”, de Gilberlan Santos.
Já em “Contos”, este número reúne: “Dominuscídio (ou a morte de meu pai)” e de Antonio
Trindade; “Entre o asfalto e o infinito”, de Maíra Estela Santos.
Em “Literatura Infantil e Juvenil”, encontramos “O robôzinho medroso”, de Rosângela Trajano.
Na seção “Poesia”, uma surpresa especial: dois poemas da poeta e professora-doutora iraniana
Ulker Ucqar, traduzidos por Christina Ramalho (a partir da versão em francês), mas também
apresentados no idioma original, para que vocês confiram o “azeri”. E, na sequência, uma galeria
diversificada de poemas assinados por Antonio Trindade, Clécia Santos, Edson Santos, Fátima
Gonçalves, Gilberlan Santos, Jean Sartief, Lívia Ferreira, Maria Gabriella, Paula Belmino e
Renata de Castro. O último poema, “Golpe”, de Christina Ramalho, encerra a contemplação
do tema principal desta edição.
Em “Literatura de Cordel”, trazemos “Branca de Neve e os sete anões” de Rosa Regis.
A seção “Resenhas” traz uma bela resenha de Rosângela Trajano sobre o romance “As meninas”
de Lygia Fagundes Telles.
Fechando este número, a seção permanente, assinada por Mario Brito-Semedo, Esquina do
Tempo. Desta vez, Brito-Semedo nos presenteia com “Sport d’cinéma. Herói de cinema”.
Boa leitura! E continuem com a Barbante!

As Editoras





Na Edição do Mês de Março


Leiam a Revista na íntegra https://issuu.com/dandatrajano/docs/marco2018_completa

3 comentários:

Diná Fernandes O.Souza disse...

Boa noite Paula,
Imagino que a Revista está luxuosamente editada com o rico material exposto. Parabéns por fazer parte e divulgar o belo trabalho.
Bom fim semana.
Bjs pra vc e a linda Alice!

Cidália Ferreira disse...

Muito bom. Adorei a postagem!!

Beijo. Boa noite

Estação Cigana disse...

Parabéns pela publicação!