quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Entranhas



Entranhas

Dentro da alma um amor que não sara
Um coração transbordando de paixão e ardor
Tentando esquecer pelo tempo
O lamento da saudade
Que separou deixando dor

Dentro do peito um vazio profundo
A riqueza do mundo guardada em uma única palavra
Chora lágrimas de sangue
Chora saudade
E grita seu nome
Lendo poesias que falam de amar demais

O primeiro e o último pensamento do dia
Uma agonia
Um calafrio na espinha e uma vontade de lhe ver
Tantas lembranças a se ter!

Dói o coração
Frieza e solidão
Essa ternura sem fim
Um amor eterno que não se pode esquecer
Paixão indolente queimando em meu ser

Em lágrimas e sussurros lhe procurando
Nunca deixando que sua memória se vá
Num beijo no vento eu toco sua mão
Sua boca eu sinto
Da carne ao coração

Posso lembrar seu cheiro
Feito gazela no cio me aninho em seu corpo
Dentro de mim queima o pecado
E me consome todo dia este desejo louco

Alma gêmea querendo seu outro ser
Para sempre se ligar á sua outra metade...

Dentro de mim
Eu sou pra sempre dependente de você.

Paula Belmino

**Poesia verdadeira depois de ler : Conselhos de um Velho apaixonado de Carlos Drummond. Aflorado amor dentro de mim.

5 comentários:

Adri Nunes disse...

Genteeeeeee, que coisa mais linda! Tô chorando...
Bjo

Karina disse...

Oi Flor!!

Tem selinho lá no blog para você.

Beijocas

Minéia Pacheco disse...

Paula,

Que lindo... Quanta inspiração!
Que Deus continue te abençando para que você possa nos presentear com poemas tão lindos como esse, parabéns!

Beijinhos...

LOVE disse...

NOSSSSAAAAAAAA Amei!!! Lindooooooooooo. beijos

Vestido de Rodar disse...

Lindo, lindo, lindoooooooooooooooooooooooooooooooooooo!!!

Quando tiver uma inspiração faz uma para o nosso blog?

Queria tanto publicar algo seu..

Beijos pra vc e Alice linda!