sábado, 28 de maio de 2011

Perduras de Amor




Perduras de Amor


Gotas e lágrimas
Folhas orvalhadas
Manhãs desoladas
Sonhos ao léu

Desejos ocultos
Fantasmas em vultos
Prazeres ocultos
Amor feito fel

Perduras de amor
Desejo que ficou
Sonhos que se sonhou
Passado que nunca passou

Grita ainda no outono
Alma sofrida sem dono
Esquecida à cama sem sono
Perduras desse velho amor.


Inverno na alma
Uma busca de paz sem calma
Tristeza em fim de tarde
Amor que dura toda essa eternidade.

Paula Belmino

9 comentários:

Bruna Letícia disse...

que lindo adoro poesias bjs e bm fds.

Su disse...

belíssimo Paula... emoção transbordada do seu coração...

Beijos, Su.

ps.: Tem Festa Junina no meu cantinho...rs

Laudiane disse...

Lindo flor
ótimo final de semana
bjokas

Mãe Mochileira, Filho Malinha.. disse...

Que lindo,Paula!!
UM otimo fim de semana p vcs!!
;-)

Zé Carlos disse...

Um beijo garota querida, pela sua vida maravilhosa, pela sua filha e por ter tempo de nos visitar.

Seja por favor, muito feliz !!!!

Zé Carlos

Babi disse...

perdura de amor, amor que sempre fica...adorei! lindo poema! sempre!
bjs nas duas lindas!
babidorafa.blogspot.com

Greice Negrini - Blog Amigas e Mulheres disse...

Ah que coisa linda, nada como o amor, porém o amor ardido aquele que se vai ou que não chega nunca, ese sim dói!

beijos

Ana Paula disse...

Bom dia!!!... Sumi mas é por bom motivo... já que trabalhar é necessário néh? rsrs... Alice e vocÊS lindos como sempre... tô olhando aos poucos... amo os videos dela... Parabéns por todo amor e carinho... Você é uma abençoada e fofha.

MaH disse...

Oba eu consegui comentar no seu! Você escreve tão bem poesia que dá até inveja! hehehe
Linda!
Bjao