quinta-feira, 9 de abril de 2015

Um Carrinho de Livros. Uma Biblioteca de Amor









Hoje é dia da Biblioteca. Como o próprio nome diz: uma coleção de livros, de sonhos, de infinito conhecimento.
Uma biblioteca não se resume a um prédio, onde por muitas vezes as crianças desfilavam o olhar nos livros sem poder tocá-los, sem poder ler em voz alta, sem poder sorrir. Uma biblioteca vazia de alegria, onde os sonhos encantados ficavam trancados a sete chaves. Este pode levar para casa , este não menino!
E assim estantes abarrotadas de livros entregues ao pó e ás traças porque mãos pequeninas poderiam sujar ou rasgar. Que fique para trás este tempo.
Que as bibliotecas sejam espaços de criação de novas ideias, onde o adubo da imaginação seja os muitos livros lidos por crianças e seus pais, encenados, coreografados, dramatizados por voluntários e bibliotecários, pessoas que sonham com um mundo melhor e entregue á educação e aos valores para se viver com dignidade e respeito. Que as bibliotecas sejam escadas para o sucesso, porto seguro e acalanto, lazer e o lugar encantado onde as crianças possam viver todos os dias, Como já disse Monteiro Lobato, livros onde as crianças possam morar, assim sendo, digo bibliotecas onde as crianças possam sonhar.
Para comemorar esta data hoje na nossa escola Centro Mun Prof Evilásio Luiz Victor as professoras Cicera Simões e Maria José encenaram  a peça baseada no livro menina bonita do laço de Fita e apresentaram ás crianças a biblioteca ambulante, uma vez que na nossa escola não temos espaço físico para uma biblioteca , mas nem por isso deixamos de ofertá-los ás mãos dos pequeninos, a ideia da biblioteca ambulante veio num carrinho de supermercado repleto de livros, poesias, contos e encantamento, como não dispomos na nossa escola de espaço físico ideal para uma biblioteca, levaremos até as salas de aula, de maneira lúdica e descontraída o carrinho dos sonhos. Quem quer comprar? poesia, sonetos, cordel, contos de fadas? quem quer comprar acrósticos, músicas, listas, folheto, cordel? Aqui nada se vende, tudo é de graça, e o melhor nessa biblioteca as crianças podem tocar, ler, sentir na mãos os livros e neles viver, crescer e sonhar.

Paula Belmino

Confiram só quanta alegria e umas imagens da encenação:
























PS. Minha mãe Cicera Simões tem quase 50 anos de atuação no magistério e exerce com amor a sua missão de ser professor, mesmo depois de aposentada, passou no concurso e continua a ministrar aulas de elitura incentivando as crianças a ler, a amr os livros, a serem pessoas de bem com auto estima elevada, e a construir o conhecimento de forma lúdica e significativa. Um exemplo. Deixo aqui minha homenagem á ela , em quem me espelho e desejo ser ao menos um terço da grande mestre que é.

Paula Belmino

5 comentários:

Ana Paula disse...

Que exemplo maravilhoso é tua mãe Paula! Quanta disposição e empenho em despertar o amor pelos livros nos pequeninos.
Alice tem belos exemplos em casa!
Vou editar a minha postagem e acrescentar o teu link lá.
Beijo!

Tina Bau Couto disse...

Que super mega legal
Beijo de aluna e pró em Dona Cícera
Aplausos
Livros
Amor e educação
\o/

Maria Rosa Sonhos disse...

Meus parabéns pela mãe Cicera! Você e Alice tem inspiração preciosa. Um professor apaixonado faz o mundo melhor e merece sim, aplausos! Beijo! Renata e Laura

Luma Rosa disse...

Oi, Paula!
Que linda a sua mãe! Se vê que ela tem amor à profissão. Ela é um exemplo para todas as crianças que por ela passam. Dê-lhe os parabéns por mim!!
Beijus,

Toninho disse...

Precisamos de mais mãe Cicera nesta área com igual animação.
Encenar é uma boa pedida para as crianças despertarem o gosto pela nobre arte.
Abraços