quinta-feira, 29 de março de 2018

A Viagem de Alice ao País de Seus Sonhos



Desde que a Alice entrou na ciranda
aprendeu a cantar
roda em seus sonhos
viaja na canção
ama fantasiar.
Desde que a Alice aprendeu a sonhar
guardou seus sonhos como tesouro
numa caixinha escondida
pra ninguém os roubar.
Desde que a Alice cresceu
o passado a faz girar
mas o futuro lhe chama
É hora de voar!
E assim Alice cresce
à família agradece 
mesmo sem ser compreendida
É coisa da vida...
querer, crescer, enfrentar.
Adolescer dói,
crescer dói,
voar faz a gente leve 
mas é breve!
O bom de tudo é voar e saber que as raízes estão lá
para quando a  gente quiser voltar.
E assim sendo laços, a família não prende
deixa o filho alçar voo
e como uma árvore apronta um ninho
para os sonhos de Alice fazer morada
ao voltar ao caminho.

Paula Belmino

Poema inspirado no livro de Neide Graça Pela editora Muiraquitã:  A viagem de Alice ao país de seus sonhos

Uma história linda que mostra a trajetória de uma menina que aprendeu com a vida a ser independente, lutar por seus sonhos, desafiar . O livor dá continuidade a outros da coleção que já mostrei por aqui 



Neste último da série, Alice agora é uma adolescente, viveu sempre de mudanças de uma casa para outra  com sua família, passou pela casa verde, brincou e aprendeu a conviver com o irmão e com ele superar a ausência do pai.


Alice sempre foi uma menina estudiosa e agora está apaixonada por música, tanto que ganhou uma bolsa de estudos no exterior e entre ansiedades e desafios ela se prepara para o novo. Alice e sua mãe por ora se desentendem, talvez sejam os hormônios, a puberdade, a ansiedade, o medo do novo. Outras vezes ela não compreende como a mãe é assim chama sempre atenção para a bagunça do quarto, (a mãe de Alice é tão organizada) para a mãe há tempo para tudo, desde estudar e arrumar suas coisas, aprender a cozinhar e cuidar de si, ficar tempo no celular, mas ler sempre...A mãe devia ser mais moderna na opinião de Alice, mas não seria todas as mães iguais em retrogradas quando o assunto é cuidar dos filhos? Alice quer saber como era no tempo da mãe pesquisar sem uso da tecnologia, a mãe fala de seu tempo, das pesquisas nas enciclopédias. Alice vai aos poucos entendendo o tempo da mãe, o seu tempo...Talvez ela ainda estejam na ciranda, ou dentro da caixinha de brinquedos, mas dessa vez quem brinca com elas é a vida.
Novas oportunidades de aprender a crescer surgem para Alice, dessa vez ela ganha uma bolsa de estudos para Viena na Áustria e vai com a cara e a coragem, mesmo se sentindo muito ansiosa levando seu instrumento: A viola de gamba, que para ela tem vida própria, tocar, cantar,aprender uma nova língua são desafios para Alice, mas o maior deles é ser independente, deixar a família para traz, mas ela segue, e atravessa o oceano  sabendo que o que importa é ter com quem contar mesmo distante e tão perto do coração: mãe e irmão, família sempre é o maior forte que podemos ter para nos ajudar a seguir, levantar, voar.


Recebemos como presente de um sorteio do blog da autora que é bibliotecária e desenvolve um lindo trabalho de incentivo à leitura com idosos e crianças e claro fizemos a doação à uma das melhores amigas da Alice, a Anayara, que ama ler e as duas se prepararam cada uma lendo o livro, ora separadas, ora juntas, para que o livor cumpra sua missão e elas repassem a outras amigas e assim façam a Alice da história voar 



Tínhamos marcado de fazer um ensaio fotográfico inspirado no livro, mas o tempo e  a chuva não nos permitiu por enquanto, então elas leem e releem o livro  embaixo das cobertas, para sonhar e voar com a personagem e aprender com elas o valor de voar junto, mas com o coração amparado pelas raízes do amor entre a família.



Alice fez este desenho com releitura da capa do livro:


Vejam um pouco do que elas acharam:
Mesmo em poucas palavras pode-se perceber que as meninas se identificaram na personagem e sua mãe na mãe delas, as mães sempre cobram, as filhas sempre crescerão para o mundo!



No livro a autora enfoca a viola de Gamba que é apresentado pela  Gambista Kristina Augustin, 



* Para saber mais do “Projeto Casa Verde de Incentivo à Leitura”.



O projeto é desenvolvido pela bibliotecária Neide Graça.
... o dia em que o mundo do faz-de-conta visitou a vida real! é um projeto da bibliotecária Neide Graça a partir da sua experiência na oficina “Incentivo à Leitura através da Biblioteca Infantil”. Esta oficina vem sendo desenvolvida desde 2004 na Casa de Aureliano, que fica no bairro de São Lourenço, em Niterói, e resultou na publicação do livro “Alice e o mistério da casa verde” pela Editora Muiraquitã e foi lançado em 11 de outubro de 2008 no Solar do Jambeiro em Niterói. A oficina desenvolve atividades de incentivo à leitura de forma integrada ao funcionamento de uma biblioteca infantil, que foi especialmente organizada com essa finalidade, e por isso possui um acervo exclusivamente constituído por literatura infanto-juvenil. O projeto está dividido em três partes: Literatura (Livro), Arte (Oficina) e Música (apresentação da gambista Kristina Augustin, que deu consultoria à autora sobre a viola da gamba).

O projeto, desde o lançamento do primeiro livro vem sendo apresentado através de oficinas em escolas com o subprojeto "Bibliotecário+Educador = Incentivo à Leitura"

Para comprar os livros:


2 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Como sempre, fico encantada com as suas maravilhosas postagens!!
Obrigada :)

Beijinhos
Boa Páscoa

Renata disse...

Lindas "Alices"! Beijo. Renata e Laura