terça-feira, 11 de novembro de 2014

Libertando livros para poder voar (9º BookCrossing Blogueiro)





Para ser livre é preciso ler
Para crescer é preciso adentrar as páginas sagradas de vida e conhecer sentimentos,
Aventurar-se em terras estranhas, descobrir novos mundos, palavras diferentes
Ter um motivo maior dentro da gente.
Para voar não é necessário ter asas, é só fluir na imaginação, lendo bons livros, revistas, jornais, um mundo infinito de portadores e gêneros textuais.
Quando a gente lê bastante parece que  nossa mente se abre literalmente e muitos fantasmas e mostros de medo, angústia, ansiedade vão se afastando, ai a gente se transforma em rainha, super herói, princesas, bichinhos espertos e tem muitos aliados a nosso favor.
Quando a gente lê  as palavras cabem dentro da gente, nossa linguagem fica mais fluente, a comunicação melhor, a gente sente apreço pela vida, consegue compreender quem seja que for.
Ler abre o universo dentro d agente  e numa porta mágica adentramos o infinito. Ler é um estado de afloramento do amor.
Quando criança eu visitava a pequena biblioteca de minha cidade todos os dias, folheava mesmo sem conseguir ler as enormes enciclopédias, ficava lá sentada na esteira a conversar com Monteiro Lobato e os clássicos do sítio do pica-pau amarelo, os amarelados textos de João Teimoso e muitos outros artistas da terra em versos de cordel. Eu amava ficar o dia todo na biblioteca Bernadete Xavier, que se localizava no centro da cidade e  era o lugar mais rico do mundo , afinal onde tem livro é mesmo um tesouro encontrado.
Eu deslizava meus dedos sobre os livros para adultos que a bibliotecária não me permitia ler ou retirar de lá, ai eu me transportava para dentro dos títulos de Camões, Carlos Drummond, Manuel Bandeira, Guimarães Rosa, entre outros grandes poetas, e quando ela estava ocupada eu puxava os enfileirados livros por ordem alfabética,tema ou matérias, e via as capas, dava uma olhadela no sumário, arrancava de lá mil pensamentos e lia fazendo o que na escola, nós como educadores queremos que as crianças aprendam para se tornarem bons leitores e interpretadores de um texto: Antecipação, verificação, e assim eu me apaixonava pelos livros, o cheiro deles antigos me encantava e eu voltava á sessão de contos infantis e a mais linda das princesas me apresentava.
Escolhia um e pedia que ela anotasse em minha ficha, e ela com olhar duro de quem desconfia que uma criança de apensas 7 , 8 anos leria me pergunta:
_ Vai entregar quando?
Eu com toda confiança respondia: _ Amanhã! Afinal eu sabia que já teria lido no mesmo dia. E voltava no fim da tarde. _ Posso entregar hoje e tirar outro? A moça de óculos e cara amarrada nem as vezes respondia pois estava ocupada ou dizia: _ Não pode pq anotei que era para entregar amanhã.
Dali eu saia com uma sensação vazia que só um livrinho não me saciaria e o amor só assim aumentou. Hoje 30 anos depois visitei grandes bibliotecas do país como a Biblioteca Nacional de São Paulo, Biblioteca Mário de Andrade , Museu da Línga Portuguesa e muitas feiras como a Bienal do livro entre outras tantas livrarias na grade capital São Paulo, com cantinhos mágicos para folhear e conhecer artistas e escritores (Ah! Quanta saudade de folhear milhares de livros!) E me realizei em poder ser recebida por grandes obras e artistas e levar minha pequena para conhecer o mundo mágico e tão rico onde vivem os livros e o amor, os sonhos e o futuro.










Hoje de volta ao RN voltei á visitar e a levar a  Alice e meus alunos á antiga Biblioteca Bernadete Xavier, continua a mesma, mas com pessoas mais preparadas para receber as crianças, porém o acervo ainda é pequeno e precisa de ajuda de quem ama os livros para enriquecê-lo. Ela continua sendo o lazer para muitas crianças, o ponto de encontro de adolescentes para fazer lição de casa ou bater papo entre uma leitura e outra, e até tem sido a rotina de outras crianças que vivem na rua, as meninas Izabem Suerda e Iraneide, recebem essas crianças com afeto e dão a elas atenção e livros e ainda no fim de cada visita ganham doces e pirulitos. Com certeza sairão diferentes de lá, encantados e adoçados a boca , alma e coração e eu espero que saiam flutuando de imaginação, apaixonadas pelos contos e poesias, se enrosquem nas estantes, se esparramem no tapete e se deitem sobre a  cesta que ainda há no chão com livros e gibis e se enamorem deles e voltem mais e mais, se tornando grandes leitores e futuros escritores, ao menos um blogueiro que ama as letras assim como eu.









Por isso tudo escolhemos a Biblioteca Bernadete Xavier para deixar livre nossos livros e participar do 9 º BookCrossing Blogueiro
Deixaremos lá livros que darão muitos frutos, sonhos e leitores cheios de esperança .
Faça também sua parte! Deixe os livros livres para pousar em novos corações!



Para participar do BookCrossing Blogueiro promovido pela Luz de Luma  basta ter um livro que queira libertar.
Escrever uma dedicatória ou bilhete, avisando que o livro não está perdido e convidando quem o encontrou a ler e depois libertá-lo novamente.
Escolher um lugar público e protegido para libertá-lo.
Você pode fazer uma postagem em seu blogue contando qual livro libertou e, se quiser aprofundar na participação, faça uma resenha ou conte o que achou do livro - Muitos participantes gostam de fotografar o momento da libertação, mas você pode fazê-lo ou não. Fica à seu critério.
Quem não tiver blogue poderá participar através das redes sociais, publicando na página do evento ou em sua própria página.
Para participar dar página do Evento no Facebook 9º BookCrossing Blogueiro

8 comentários:

Daniela Roos disse...

Interessante o projeto, mas eu sou meio apegada aos meus livros... que feio né? Livros foram feitos para ser lidos amados e passados a diante e não para contar na prateleira hihih
Tem post novo no blog :) vem me visitar?
Bjocas
Dani

Kunti/Elza Ghetti Zerbatto disse...

Uma excelente iniciativa!
Alice sempre iluminada.
um abração com carinho

✿ chica disse...

Esse projeto é demais e que amor recordar a Alice pequeninha...Beleza de post! bjs,chica

Maria Rosa Sonhos disse...

A história de mãe e filha se encontram nessa biblioteca, gostei! Beijo! Renata

Toninho disse...

Que coisa mais linda estas lembranças e conhecer este projeto.
Sua participação assim ficou perfeita Paula e Alice e que os aproveitamento seja maravilhoso e que cada um possa multiplicar esta maravilha da leitura.
Abraços.
Beijo de paz.

Luma Rosa disse...

Oi, Paula!
Que texto poético! Me encontrei em sua infância e me lembrei da minha. No passado, as bibliotecas eram lugares sisudos e criança não era muito bem-vinda. Lembro do cheiro de cera de carnaúba e das proibições de não fazer barulho. Uma vez cheguei a tirar os sapatos de medo de arranhar aquele chão tão lustrado! (rs*)
Ainda bem que esse tempo passou e as bibliotecas se transformaram em ponto de encontro para os amantes da leitura - essa deixou de ser solitária para ser compartilhada! Melhor assim, pois os livros não ficam mais parados na estantes, estarão sempre sendo manuseados...
Sua filha deve se orgulhar muito da mãe que possui e que lhe mostra esse outro mundo cheio de encantamento sem reservas, sem medo que ela seja uma pessoa sonhadora... Ah, isso porque já fui muito visada nesse sentido (rs*)
Obrigada por mais uma vez participar do BookCrossing Blogueiro!
Beijus,

Neno disse...

Este projeto é muito bom mesmo!
Os livros não podem ficar presos!
Obrigado pela visita e boa semana!
Bjs Neno

Maurélio disse...

Apaixonantes projetos e fotos.
Beijos amigas da Poesia do Bem.