sábado, 31 de outubro de 2015

Louco Amor



Ah! a loucura de te amar como eu amo
O tempo não é capaz de minar
Sem remédio algum
Sem solução
Ironia do destino eu por ti me apaixonar
E vão os dias definhando
Ainda assim há dentro de mim esse amor fugaz
Que arrepia a pele, que emudece a voz
E faz o coração bater mais forte a chamar teu nome.
Ah! essa doidice de amar assim em sonhos
E guardar-te em redoma nu
os versos e as palavras que minha mente produz
Soam ao vento a gritar por ti 
Lá onde não meus olhos não te alcançam
Nem minha boca pode saciar a sede de um beijo teu
Ainda assim a alma sente com intensidade
O cheiro, o sabor, a maciez
O som de tua voz ao meu ouvido dizendo que eras meu.
Ah! quão ilusório é amar assim
Platonismo, doença , inconsequência, 
droga de amor que não deixa paz.
Prefiro mesmo assim amar-te loucamente 

e nessa fantasia soluçar meus ais
Lágrimas de saudade e a insônia ficam comigo
E quando durmo posso sonhar que nunca mais te vais.


Paula Belmino



Foto da Alice por JULIE FREITAS FOTOGRAFIA

3 comentários:

✿ chica disse...

Poesia intensa, amor lindo! bjs, chica

Toninho disse...

Linda intensa declaração de um louco e desvairado amor,
que se alimenta de umas saudade doida e doída que faz
as noites lentas e insones.
Perfeita construção querida Paula.
Bom fim de semana.
Alice linda na foto.
Carinhoso abraço amiga e beijo paz.

Dra. Cristiane Marino - Mulheres em Círculo disse...

Olá Paula,

Que amor profundo....linda poesia.
Bom feriado!
Bjs