domingo, 18 de outubro de 2015

Flores ao Vento





Com o passatempo de contar flores
Vai demorando-se a semear sementes de amor no dia
E a guardar o tempo em pedaços de singeleza
Delicada contagem de pétalas, uma a uma a cheirar
Exalando-se de perfume suave que a brisa traz
E vai tecendo o tempo
Com flores que o vento leva no ar.
Semeando sementes
E recolhendo as folhagens murchas
Amareladas a guardar num caderno
Borboletas a voar
Um dia sagrado quando a natureza em festa vem dentro da gente morar
Um doce versejar.
E ao passar dos meses ver-se as sementes brotando
E lá dentro do caderno o que parecia findo
É lembrança mais linda de um dia a brincar.
Folhas amareladas do tempo contrastam com novos brotos desabrochando
A vida fiando-se e refazendo-se
e a alma em véu  a se desfolhar.


Paula Belmino
Esta é nossa inspiração no ensaio de hoje com parceria das marcas Lecimar e Pé com Pé calçados
vejam mais:



3 comentários:

Maria Rosa Sonhos disse...

Linda flor Alice! E suas palavras, Paula, nos dão o que há de melhor. Beijo! Renata e Laura

Ana Paula disse...

Paula, as fotos estão maravilhosas!
E os versos nos transportam para as flores, os semear, o vento que nos traz o perfume delas.
Tudo lindo, especial.
Beijo e bom início de semana!

Bolhinhas de Sabão para Maria disse...

Lindo ensaio e daqui recebi lindas flores! O poema lindo e com cheiro de flor..
Adoro as fotos mais menininha... tipo a primeira, com as perninhas esticadinhas...

Parabéns pela parceria!!!