sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Maria vai à praça






As Marias na praça
Leem , brincam e sonham
Fazem poesia
Voam na imaginação
São bonecas. 
Cheias de alegria entre as flores do jardim

Borboletas, abelhinhas
Mil aventuras ali
As Marias vão lendo e viajando
E na poesia criam ninho
E asas para livres voarem por ai.


Paula Belmino










A figura da Maria é eternamente afetiva, é cheia de doçura e força, de histórias a contar:
Maria mãe, Maria que abençoa, que se dedica a missão de levar a luz ao mundo.
Maria doce, terna e cheia de crença que suportou a dor de ser constrangida por ser mãe sem se casar com José, mas, abdicando sua vida por obediência e convicção ao Deus que servia para levar ao mundo a salvação.
Marias assim são motivadas e inspiradas na mãe do Salvador do mundo e são essas Marias de hoje que saem à luta, que promovem a paz, e embaladas na mão da poesia contam histórias, transformam a vida da luta e de luto dos dias de violências em dias de ternura em flor.
Marias que vestem-se de encanto
Marias que cantam o amor em canto
Marias a cuidar do jardim
Marias a ler para os outros
Marias  a ofertar bondade nesse mundo tão cheio de coisa ruim.
Marias vão levando amor com asas de querubim.




Assim nasceu nossa ação literária inspirada nas Marias bonecas da artista Maria Cininha que traduzem toda força da mulher, são maneiras de falar sobre o mundo e para o mundo, são vozes da realidade feitas  a partir da tesoura e do papel, criando bonecas que não são encontradas na vida real, mas se assemelham à realidade nua e crua.
As Marias são anjos, natureza, poesia, oração, pensamentos.




E nessa inspiração as Marias ganharam vida quando em não se contentar com a realidade das crianças aqui da cidade no ócio, uma vez que quase nada há que se fazer e claro, também pelo prazer de ler em praça pública transformamos o sonho em realidade, as marias de vestidos de algodão levando poesia e canto, e sonho em asas a tocar o céu pela imaginação.
Com vestidos de algodão da campanha: Vestidos de algodão para as meninas do sertão que já falei aqui, escolhi algumas Marias da artista para representá-las, fazer a releitura da obra de Maria Cininha e aludir versos em flor.
As meninas vestidas de roupa com carinha de criança se fizeram boneca, em momentos de apreciação da natureza, da paisagem urbana de nossa cidade e numa esfera de amizade e contemplação com o meio ambiente, puderam também brincar, fantasiar, ouvir histórias e fazer amizade, socializando conhecimento, brinquedos , livros e sorrisos.
As Marias cumpriram seu papel.

Espiem nossa ação:













Essa ação só seria possível com os livros que o blog recebe das editoras parceiras e amigos escritores que acreditam no meu trabalho, bem como o projeto RoMaria de Livros que nos enviou alguns livros para trabalharmos com as crianças, afinal livro bom é livro lido, partilhado.

Agradecemos especialmente à :


RoMaria de Livros

e a todos colaboradores mães, tias, avós, crianças e todos que voluntários ou involuntariamente fazem esse sonho possível


6 comentários:

✿ chica disse...

Que lindo isso e as bonecas da Maria são sempre lindas! Vale essa interação!Adorei! bjs, chicva

Renata disse...

Que maravilha de "Marias". Iniciativa e fotos, lindíssimas. Beijo! Renata e Laura

Teresinha Nolasco disse...

Ahhhh estou #inlove com essa releitura das Marias... Que livro que parece ser lindo!!!!! Maria Cininha... Lindas as bonequinhas de papel e a historia também parece um encanto..

Você é uma dessas Marias.... "Maria Paula" que leva a cultura e a educação pra que essas crianças amem a leitura e façam cada uma a seu modo um Brasil melhor...

Eu já te falei.. só mesmo a educação e como você complementou, a educação com amor, mudará os rumos tortuosos desse país....

Adorei as fotos das meninas, as roupinhas e a releitura junto às personagens dos livros..

Parabéns Paula..

beijos e um lindo dia a vocês!

Tê e Maria ♥

Kunti/Elza Ghetti Zerbatto disse...

Linda postagem Paula!
Maria era o nome de minha falecida mãe.
Sinônimo de mulher forte e guerreira.
abração com carinho

Kunti/Elza Ghetti Zerbatto disse...

Linda postagem Paula!
Maria era o nome de minha falecida mãe.
Sinônimo de mulher forte e guerreira.
abração com carinho

Toninho disse...

Que coisa mais linda estas belas Marias pela praça lendo poesia, fugindo do ócio e elevando o cultural. Bela arte destas boencas saídas da tesoura mágica da Cininha. Gostei muito das personagens Marias que traduzem as Marias por este país onde elas ainda não tem o valor merecido.
Bonita postagem Paula.
Bjs de tudo de bom amiga.