quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Versos de Nem-Te-Ligo (Dica de livro)



Oh! Quão ternas as manhãs que se abrem
Desfiando sons e cheiros
Café pilado, passarinho assoviando,
Que canta ao sol e brindam festeiros.
Os cafés celebram as
Manhãs delicadas e rubras de vida.

Oh! Quão gentis são os dias que se abrem nos livros
Os contos de fadas
Os poemas que falam de pequenos insetos
De tempestade, e de brincadeira
Versos que falam ao coração
E dão sentidos aos momentos felizes
Palavras ao vento
Palavras na mente
Gentis!

Oh! Quão profundo são os livros
Lidos nessas manhãs que se abrem
Em praças debaixo das árvores
Um passeio pela natureza a brincar de verdade
E com borboletas, abelhas, aranhas que tecem
Vão na poesia fiando a vida
Nessa leitura que a manhã floresce.

Paula Belmino




Nossas manhãs por aqui ainda de férias, têm sido regadas de ternuras,e olhar atento às coisas da natureza.
Nessas manhãs ocupo as crianças com poesia, e mesmo quando vamos para algum lugar  levo comigo os livros para que leiam, e percebam que o melhor lugar para se estar é na poesia, é morar nos livros.
Chegou por aqui o livro de Maria Helena Zancan Frantz: Versos de Nem-Te-ligo pela Editora Physalis
Um livro cheio de versos delicados que vão desde o brincar com as palavras, até o mais reflexivo sentimento de cuidado com o meio ambiente, sem pretensão de didática, sem imposições, sem presunção.Versos que fazem as crianças recitar, brincar e lembrar brincadeiras e momentos deliciosos como a hora do banho com espuma, a hora de dormir com histórias, o subir numa árvore, a rotina da semana.
Alguns poemas lembram travadinhas, trava-línguas, ou parlendas, vão dando sentido à hora da leitura às brincadeiras cantadas e sonhadas, e resgatando a oralidade popular, as cantigas, lembrando dos mais simples momentos em que a mãe ou pai, ou avó brincam de advinha com os filhos-netos. 
Um livro repleto de sonho, de invencionices, de imaginário popular, de agrupamento de sentimentos que almejam paixão pela infância, lúdica, pura, brincante.
Um livro para se dizer que é dever de todo responsável e educador ler para uma criança, pois que é direito dela, ter acesso ao livro que brinca, que educa pela linguagem poética, sem pretensões, apenas a de ser poesia plena, levando dela a melhor função: o de poetizar para humanização, sensibilização, e  mais que isso. para ver como ver o poeta.



Maria Helena brinca com rima, usa muita sonoridade e incorpora ações do dia-a-dia e  faz dos versos de Nem-Te-Ligo assunto sério, afinal escrever para criança é fazer poesia de qualidade.







Sobre a autora:



Maria Helena Zancan Frantz, Nascida em 21 de junho de 1948, em São João do Polêsine - RS, um lugarzinho poético, escondido entre montanhas.

Fez o curso de Letras na Unijuí (1975) e depois o mestrado na Alemanha, onde obteve o título de "Magister Artium" pela Westfälische Wilhelms Universität de Münster (1980).

Professora de Literatura Brasileira, já trabalhou com todos os níveis e ultimamente trabalha com a disciplina de Literatura Infantil no curso Normal e no curso de Letras da Unijuí.




Contato:

mhz.frantz@literatour.com.br 


Para saber mais sobre a autora e sua obra visitem o site

http://www.literatour.com.br/

https://www.facebook.com/Physalis.editora/?fref=ts

3 comentários:

Toninho disse...

Muito linda esta dedicação à leitura e ver a alegria nos olhinhos das crianças, que crescem envolvidas por este mundo encantado da poesia.Uma bela apresentação da autora.
Abraços e tudo de bom para voces.
Belas imagens da turma feliz.
Bjs de paz.

✿ chica disse...

Tua poesia muito linda e as fotos idem. A dica é perfeita e parece mais um livro ótimo que agrada grandes e pequenos! bjs, chica

Renata disse...

Ternura, natureza, crianças, poesia, coroações do amor. Beijo! Renata e Laura