domingo, 9 de julho de 2017

Pequena muda


Ainda era uma muda.
Hoje a pequenina árvore
cresce e se renova
com belas folhagens.


Até ontem dois finos caules
o solo envolvia.
Hoje se enlaçam 
densos caules que se cruzam,
se abraçam.


O seu lenho
alimento e esperança conduz
água e vida, sustento
e uma fileira de formigas
preparando o inverno.


Galhos que se fiam e formam nós
a  contar histórias
a guardar segredos do vento
abrigando borboletas e pardais.


Braços verdes que dançam com o vento
e alçam ao céu.
Contando pra gente como veloz passa a vida
e como de repente muda-se o tempo!

Paula Belmino


Essas imagens são de minha árvore na frente de casa, até um dia desses era um fiozinho, e eu achava que nunca cresceria, e agora já dá sombra, ventila, conta segredos do vento, e canta todas as noites rangendo os encontros de dois trocos que se misturam e formam um só.

Que alegria!!!

E ganhei a poesia em audio do autor e poeta Roselves Alves lá no Recanto das Letras
Ouçam

http://www.recantodasletras.com.br/audios/poesias/75504

4 comentários:

✿ chica disse...

Que lindo post!Adorei e como é bom ver as transformações e crescimento! Vale muito! bjs praianos,chica

Bolhinhas de Sabão para Maria disse...

Bom dia Paula!

Que maravilha.. com eu amo ver um árvore que sobrevive e cresceu linda, frondosa, cheia de sombra, beleza, cheia de amor aos passarinhos que veem em sua copa morada ou passeio... Lindo poema..

Beijos e otima semana...

Tê e Maria ♥

Lucia Silva disse...

Linda poesia e essa árvore maravilhosa representa com fidedignidade as transformações da vida e lembra que a poesia vai nos transformando diariamente e crescendo no nosso interior a inspiração para fazer poemas todo dia. Uma feliz semana, beijos!

Ana Paula disse...

Paula, ler e ver essas belíssimas fotos nos enche de ternura!
Como é sábia a Natureza. Quanto nos ensina no cultivo de uma pequena muda: cuidados, paciência, acreditar...
Está aí o resultado.
E que especial uma sombra boa na porta de casa!
Beijo.