terça-feira, 11 de julho de 2017

Se vinhas


Quando penso que vinhas me ver
todas as tardes ao pôr do sol
a alma vibrava em acordes
da mais perfeita melodia.

E o corpo de ternura se embevecia
se despia a te esperar
a alma sempre nua ansiosa
por teus beijos a esperar.

Ao sol se banhava de esperança,
os olhos perdidos ao horizonte,
saber que tu vinhas era o bastante
pra ter o coração em taquicardia
e o sorriso jubilante.

Até que às seis da tarde
uma mensagem ao telefone...

_Não vou mais
Não me espere como antes!



Paula Belmino

Um comentário:

dinapoetisadapaz disse...

Bom sia Paula, gostei dos versos dorido,um coração aflito expressando a espera vã que lhe proporcionou bonita inspiração.
Deixo o link do selinho de seguidores, caso goste e aceite, ficarei agradecida.

Abraço!


https://3.bp.blogspot.com/-HtISO_3mRno/WWIOQW6cP8I/AAAAAAAACR0/7v4ypAgZRTw_quvLYB6NMck1psVXjNg3wCLcBGAs/s1600/selo100.jpg