segunda-feira, 21 de junho de 2010

Poesia de Amor

Devaneios

Milhões de estrelas aqui
Num piscar de olhos constelação
Num beijo ávido voraz
O deslizar de uma mão
Sobre minhas costas nuas
Sentindo as delicadas digitais
Sentindo o beijo do amor
No pensamento o gosto de quem quer mais
Fazendo círculos emaranhando
Embaralhando meu sentimento em ais
Saudade tua
Lágrima rolando
Só é ilusão nada demais
Um amor grande voando
Posto em mim como tatuagem azul
Fechando os olhos sinto teu corpo
E lágrimas rolam por não seres tu
É que este amor febril
Preso na alma ânsia libertar-se
Mas o que faço se não estás aqui?
Mesmo que vivo aprisionado em mim
Milhões de estrelas piscando acesas
Um orgasmo em fogo
Um desejo pleno de me afogar
No teu colo louco anseio
Minha alma te entregar!
Vejo, sinto, toco tua boca.
Até que a realidade me faz enxergar
Só ilusão
Ando devaneando
A paixão por ti nunca há de repousar



Paula Belmino

8 comentários:

Chica disse...

Inspirada E LINDA,pAULINHA!BEIJOS,TUDO DE BOM,CHICA

Mãe Mochileira,filho malinha.. disse...

ameeeeeeei a poesia de hoje..me tocou forte por questoes pessoais,hehehe...
linda mesmo! ;-)
otima semana!! ;-)
bjãao!!

Minéia Pacheco disse...

Olá Paula!

Que linda poesia... Parabéns!

Beijos e até mais...

Anônimo disse...

Poesia lindaaaaaaaaaaaaa...parabéns vice.
bjao nas duas lindinhas da tia rai .rs

Anne Lieri disse...

Paula,triste e angustiante um amor que não se realiza!Muito linda poesia!Adorei!Bjs,

Mimirabolante disse...

Linda !!!!!!

Mary disse...

Adorei!! Boa tarde. Beijão!!

Solange Maia disse...

uau....

este poema me rouba as palavras...

fecho os olhos, e sinto.

esse é para sentir...
e calar.

lindo.
beijo.