domingo, 20 de junho de 2010

Privilégio de Ser Brasileiro
















Minha Primeira Copa

No sangue brasileiro
A emoção e a esperança
A vontade de vencer sempre
Um grito saindo forte a plenos pulmões
Aprendiz de guerreiro
Em leito materno
Em seio de amor
No peito carrego a bandeira
Sou do Brasil, sou furta cor.
Nos primeiros passos pra vida
Na globalização e paixão pelo futebol
Aprendo a lutar pelos sonhos
A ser feliz, a guerrear por um mundo melhor.
Primeiros anos de vida
Minha primeira copa do mundo a saborear
Gols, fogos, emoção.
Nasci brasileira
Privilégio de ser campeã
Vou como os que correm no campo
Vencendo a um, conquistando por milhões
Sou Brasileira
E em respeito ponho a mão no coração
Torcendo e aprendendo
Vou fazendo minha história
E com o Brasil sou campeão!


Paula Belmino






Poesia pra Alice em sua primeira copa do mundo, aprendendo valores, emoção sentimentos de paz e desejo de vitória.

4 comentários:

Chica disse...

Que linda Alicinha!beijos,tudo de bom,chica

Barbie Girl disse...

Aii que fofa, é um barato essa descoberta de ser brasileira!!

beijos e rumo ao hexa!

Fabrício Santiago disse...

Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Fabrício e cheguei até vc através do Blog Saia Justa. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir meu blog Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. Estou me aprimorando, e com os comentários sinceros posso me nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs



Narroterapia:

Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.


Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.


Abraços

http://narroterapia.blogspot.com/

Anônimo disse...

amiga q fotos lindas amei ver alice toda de brasileirinha.rs a poesia ficou perfeita bjao em voces vice. rs com carinho rai