sexta-feira, 21 de outubro de 2016

O sonho das três árvores (Teatro)



Havia, no alto da montanha, três pequenas árvores que
sonhavam com o que seriam depois de grandes...

A primeira, olhando as estrelas, disse:
- Eu quero ser o baú mais precioso do mundo, cheio de tesouros.
Para tal, até me disponho a ser cortada.

A segunda olhou para o riacho e suspirou:
- Eu quero ser um grande navio para transportar reis e rainhas.

A terceira árvore olhou o vale e disse:
- Eu quero ficar aqui no alto da montanha e crescer tanto que,
as pessoas ao olharem para mim, levantem seus olhos e pensem em Deus.




Muitos anos se passaram, e certo dia vieram três
lenhadores e
cortaram as três árvores, todas muito ansiosas em serem
transformadas naquilo com que sonhavam.
Mas lenhadores não costumam ouvir e nem entender sonhos!
Que pena!

A primeira árvore acabou sendo transformada num cocho de animais,
coberto de feno.
A segunda virou um simples e pequeno barco de pesca,
carregando pessoas e peixes todos os dias.
E a terceira, mesmo sonhando em ficar no alto da montanha,
acabou cortada em altas vigas e colocada de lado em um depósito.
E todas as três se perguntavam desiludidas e tristes:
- Para que isso?




Mas, numa certa noite, cheia de luz e de estrelas, onde havia
mil melodias no ar, uma jovem mulher colocou seu neném
recém-nascido naquele cocho de animais.
E de repente, a primeira árvore percebeu que continha o
maior tesouro do mundo!



A segunda árvore, anos mais tarde, acabou transportando
um homem que acabou dormindo no barco, mas
quando a tempestade quase afundou o pequeno barco, o
homem se levantou e disse: "PAZ"!
E num relance, a segunda árvore entendeu que estava carregando
o rei dos céus e da terra.





Tempos mais tarde, numa sexta-feira, a terceira árvore
espantou-se
quando suas vigas foram unidas em forma de cruz e um homem
foi pregado nela. Logo, sentiu-se horrível e cruel.
Mas logo no Domingo, o mundo vibrou de alegria e a terceira
árvore entendeu que nela havia sido pregado um homem para
salvação da humanidade, e que as pessoas sempre se lembrariam
de Deus e de seu filho Jesus Cristo ao olharem para ela.




Nossos sonhos são sonhados no coração de Deus e mesmo que demorem a se realizar Ele nos dá graça para continuar sonhando, e os pequenos sonhos podem ser os maiores quando a gente sonha junto e de acordo com a palavra de Deus.

Esta história foi contada ontem na igreja no culto para as crianças por minha mãe Cicera Simões e encenada e dramatizada por Alice  e seus primos.

As crianças e toda igreja puderam a prender mais e ver que a vontade de Deus é de que todos deem frutos e sonhos.

Assistam o vídeo: 




*créditos das fotos Lagoa Nova Destaque

5 comentários:

Juliana Pelizzari Rossini disse...

Fiquei emocionada com a história, porque é exatamente assim a vida, os caminhos de Deus...
As vezes nos chateamos pensando que nossos sonhos são esquecidos...

E quando a gente menos espera, Deus se revela e a gente percebe o quanto estamos sendo abençoados...
Linda a histórias, as fotos...
Lindo ver o vídeo.
Bjs
Ju

Felisberto N. Junior disse...

Olá,Paula,boa tarde... antes de mais nada,parabéns para a "contadora" Cicera Simões e Alice e seus primos e pelo belo vídeo... amém,que seja feita a vontade Dele, que todos deem frutos e sonhos e que todos nossos sonhos germinem e deem frutos ...
Bom final de semana, belos dias,abraços

Bolhinhas de Sabão para Maria disse...

Que linda mensagem Paula e que amor as criança contracenando. Agora vi que você teve onde puxar nos desprendimento e contação de histórias! Adorei o teatro. Parabéns!
Devemos tentar sempre esperar o tempo de Deus para tudo, assim, nunca cessar de pedir e agradecer por tudo!

Um beijo

Tê e Maria ♥

Renata disse...

Emocionante. A vontade de Deus é a melhor. Sua mãe é maravilhosa. E a família toda envolvida é lindo! Beijo! Renata e Laura

Toninho disse...

Muito bela e criativa a historia com estas tres personagens com final feliz nunca imaginado.
Assim são nossos sonhos nesta vida, O Senhor sabe como realiza-los.
Gosto de ver esta juventude, crianças envolvidas com a arte da dramatização.
Acho que precisa mais esta pratica como antigamente.
Parabéns Paula pela dedicação e arte.
Bjs de paz.