quarta-feira, 19 de abril de 2017

Cadê o índio que estava aqui?



1,2 3 indiozinhos
na mata sozinhos
viram a onça
e correndo na árvore subiram
lançaram flecha
a onça fugiu.

1,2,3 indiozinhos
no rio valentes
cantavam pra Tupã
e cada um com sua  lança
levaram um peixe só.

1,2,3 indiozinhos
na mata plantavam sementes
colhiam apenas as frutas maduras
as ervas pra dor
e ali mesmo em suas casas
mandaram fumaça aos deuses  do amor.

1,2,3 indiozinhos
bem sozinhos
já nem sabem lutar
a floresta escassa
no rio peixes não há.
Da onça já nem sentem medo
ela não vem mais lhes procurar.
1,2,3 indiozinhos que tristeza que dá
a cara pintada na luta
o corpo coberto de roupas
de homem branco a língua nova a falar.

a casa que era de palha
tijolos e areia cimentou.
E agora não mais livres
1,2,3 indiozinhos
apitos silenciou
Onde estão os indiozinhos que no bote nadavam?
Acho que a onça os levou!


Paula Belmino




 Bem mais que pintar as crianças de índios e sair por aí a cantar é necessário refletir sobre a cultura, a vida, a extinção de tribos inteiras e atentar-se para lutar com eles pelo direito de sobrevivência de sua própria identidade!

E para trabalhar com as crianças toda importância da cultura indígena para nossa sociedade deixo a dica do livro Poeminhas da Terra de Márcia Leite pela editora parceira Pulo do Gato Editora




O livro com ilustrações em traços delicados e cheios de natureza em perfeita harmonia homem e animais traz versos curtos ricos em palavras da origem Tupi, fazendo a gente refletir sobre a causa do índio em sua luta pela terra, pela natureza, pela própria sobrevivência.
Para as crianças uma maravilhosa maneira de falar sobre essa arte ancestral, sobre o descobrimento das palavras e de como nosso país foi tomado, deixando os índios à deriva
De maneira simples a escritora brinca com a cultura e a arte indígena levando ao prazer pela leitura e pela conscientização do meio ambiente e do respeito aos indígenas, além de ser um livro muito bom para alfabetização, não deixando de lado que mesmo o leitor bem fluente tem muito a aprender com o lúdico e a singeleza que este livro traz e o grande poder de reflexão nas entrelinhas.


Vai pra escola comigo e com outros livros que falam sobre a cultura indígena e as crianças vão amar com certeza!!!!

4 comentários:

✿ chica disse...

Linda homenagem ao dia deles.Linda indiazinha! bjs, chica

Renata disse...

A Laura amou este livro! Beijo. Renata e Laura

lili disse...

Excelente, amei a versão do 1 2 3 indiozinho.
Muito criativa
Lúdica
Reflexiva
Parabéns!

Bolhinhas de Sabão para Maria disse...

Que belíssimo e triste poema Paula.. mas infelizmente a realidade dos nossos indios atualmente... Como diz Baby Consuelo, todo dia era dia de indio, mas agora ele só tem o dia 19 de abril..

E concordo, é preciso mais do que pintar a cara, mostrar a realidade e contar a história dos indios brasileiros..

Parabéns pela homenagem

Beijos

Tê e Maria ♥