sábado, 22 de abril de 2017

Dentro do girassol






A luz do sol
colore  o olhar
da menina
a voar.
Leve, em seus pensamentos
feito pluma
feito folha ao vento
como ave a bailar.
No arrebol
A menina ao sol
vem e vai,
gira em seu balé
dentro do girassol.
Onde gosta de estar.
Sob o sol de abril
a vida a passar
 principia a paz
perfumada, 
delicada,
pueril.
É preciso cuidado
 qualquer passo em falso
o girassol pode não abrir
e a menina em sua roda cair.
A menina e o girassol,
um casamento perfeito
brincam, enfeitam
feito natureza espreitam
ares de céu.
Sempre ao sol
a menina e o girassol
como ave a menina a cantar
e a música da vida
o girassol sabe expressar.
Vão os dois
menina e girassol
a girar
bailando, brincando,
aceitam toda luz
que o sol quiser neles brilhar.
A menina é ave
é paz
é vida que gira
dentro do girassol
O girassol é vida que se sabe aproveitar
é flor delicada
é ave em arrebol.
Fina flor o girassol
esperando ansioso o sol
antes que se achegue o luar.

Paula Belmino



*Alice usa Bugbee






Essa poesia foi inspirada nesse look lindo cheio de girassóis. Considerada a flor do sol, é uma planta fácil de cultivar e tem muita beleza, e energia em cor que transmite encantamento e força, vida e felicidade. Quando recebemos o look da Bugbee pensamos logo em mais que moda, em vestir bem a Alice, sempre aliamos o que usamos com a arte, com a poesia, e incentivamos nossa criança a ter esse olhar ao belo, às coisas da vida, à poesia, á natureza, o poético , o sagrado.
Vestir girassol é mais que estar colorida para nós tem essas referências artísticas mundiais!
Creio que mais que consumir, vestir-se bem , estar em dia com a moda é criar para as criança o lúdico no vestuário e as referências da arte e da natureza para dias felizes e mais preocupados com os relacionamentos interpessoais



O poeta Manoel de Barros criou uma linda composição com a vida e a fertilidade, o que de bom pode receber dos céus, mesmo quando em tempos de crise, ou em meio à guerras, ás lutas, à violência de nossos dias.
Em seu poema: Os girassóis de Van Gogh, Manoel de Barros faz alusão às guerras, as mortes causadas por armas bélicas e na sutileza mostra todo amor que a natureza é capaz de nos dar, a paz que é como flor, fina, frágil, delicada , e que de repente pode se esvair de nós.O autor faz a referência intertextual à obra: Doze girassóis numa jarra do artista Vincent Van Gogh,1888 na mesma época em que o autor cortou sua orelha pelo estado grave de depressão em que se encontrava. 
É preciso mais amor, poesia, brincadeira, olhar para o outro com solidariedade para enfrentarmos os dias difíceis, as lutas espirituais sem perdemos o alvo, o foco, a paz, a fina flor do amor.


OS GIRASSÓIS DE VAN GOGH

Hoje eu vi 
Soldados cantando por estradas de sangue 
Frescura de manhãs em olhos de crianças 
Mulheres mastigando as esperanças mortas

Hoje eu vi homens ao crepúsculo 
Recebendo o amor no peito. 
Hoje eu vi homens recebendo a guerra 
Recebendo o pranto como balas no peito.

E, como a dor me abaixasse a cabeça, 
Eu vi os girassóis ardentes de Van Gogh.
- Manoel de Barros, no livro "Face imóvel" (1942), em 'Poesia completa: Manoel de Barros'. São Paulo: Editora Leya, 2010.



4 comentários:

✿ chica disse...

Que lindo,Paula! Tu caprichas nas poesias, fotos, roupas...Adoro passar aqui! Lindo domingo! bjs, chica

meusertaopoetico.blogspot.com.br disse...

Boa noite Paula! Estou visitando seu blog pela primeira vez e lhe parabenizo por tudo que tem nele. A harmonia das poesias com a moda, as fotos e a historicidade, torna seu blog significativo e atraente. Abraços carinhosos!

Renata disse...

Encantada! Beijo de feliz semana. Renata e Laura

Meus Traços e Linhas disse...

Boa noite Paula,
Passeando pelos blog me deparei com o seu e vim conhecer seu trabalho, gostei do vi e li. O Texto do Manoel de Barros foi de excelente escolha. Parabéns pela beleza e organização do blog.
Abraços.

Tenho outro bloh ativo, se puder visite-me!
http://afetocolorido.blogspot.com.br
Boa e abençoada semana. Abraço!