quinta-feira, 10 de maio de 2018

10 livros infantis para comemorar o dia das mães



Todos os dias são para comemorar o dia das mães, afinal não há um dia inteiro que possa ser suficiente para se fazer festa  completa e render ás mães homenagens que seja igual ao amor que se sentem por elas.
Dia de mãe é todo dia,e todo dia é o momento certo pra se falar da grandeza de um coração materno, que pulsa e tem pequenas paradas quando ver o filho sofrer, se machucar, cair.
Todos os dias são dias de mãe, pra falar dessa luta árdua que é educar,
da ternura incessante do amar,
da loucura suprema da missão de servir,
do se doar dia e noite, noite e dia.
Todos os dias de mãe são pra falar que ser mãe é puramente milagre
é graça estendida do céu.
Ser mãe é abnegação, sacrifício, oferta aos céus, quando em oração, 
a mãe de joelhos intercede pelo filho
e nas mãos leva as chagas do sofrer por ele.
Um coração moído, todos os instantes, no pesadelo de não o ver feliz.
Mãe é surpresa, é festa, é sorriso gratuito, é coração aberto ao mundo.
Diariamente, todos os instantes, são para as mães todos os dias e 
em nenhum dicionário caberia o montante de adjetivos para descrever tão profundo amor, 
pois mãe é indescritível, sua força, sua luta, sua dor
Mãe é anjo de Deus na terra a cuidar de seus filhos, 
e com força desumana supera os desafios, enfrenta batalhas, corre perigo,
 tudo para ver o filho sorrir.
Todos os dias são de mãe, para elas foram feitos e benditos, pois na palavra mãe está escrito: Amor!

Paula Belmino

E para comemorar o dia das mães com muita leitura trago algumas dicas de livros:



1-Tua mão na minha de Eloí Bocheco  ilustrado por Walter Moreira Santos, pela Editora Habilis retrata o amor de uma filha por sua mãe vivida pelas lembranças, no brincar, no sonhar, e nas delicadezas de um caminho e uma vida toda percorrida sob os olhos da mãe que partira e deixara a saudade, que sob estrelas e nuances de anjo voa perto sempre a olhar a menina Dúnia que deitada com as flores do caminho, insetos e passarinhos tem o colo e o consolo de sua avó. Uma mãe, uma filha, um amor iguala  tantos outros como o nosso, o seu , o de Eloí Bocheco, que rasga a alma em verso e prosa pra encher de lágrimas os olhos de um leitor, mais diretamente o olhar de uma mãe.
Vale a pena conhecer, ler, adquirir, guardar no coração e compartilhar com seus filhos, sobrinhos, netos, amigos e é um lindo presente para o dia das mães, afinal um livro é amor para a vida toda, é eterno.

Outro livro que deve ser presenteado a uma mãe e lido em família:



2-As mães nunca são iguais com texto e ilustrações de Raquel Prestes pela Editora Adonis, trata com ludicidade o fato das mães apesar de terem a mesma preocupação e  cuidado com os filhos e algo em comum,serem singular e na sua diversidade cada uma mostrar o seu melhor , cada uma com uma característica.





3-Outra dica de um livro muito legal é o Mãenhê de Ilan Brenman, ilustrações de Guilherme Karsten pela Editora Brinque Book
O livro conta a história de uma mãe que não aguentava mais a gritaria sendo chamada pelo filho, não podendo ficar sossegada um segundo sem ser interrompida, até que ela pleneja algo que faça o filho não importuná-la. Será que deu certo?
Uma história sobre empatia e afeto, relacionamentos familiares.



4- A mãe que chovia de José Luis Peixoto com ilustrações de Daniel Silvestre da Silva pela Editora Companhia das Letras
Uma historia com tom de poesia e muita drama, de uma mãe que precisa estar aqui e ali e de um filho que precisa aprender sobre cuidado com o mundo e dedicação, nesta história o menino é filho da chuva e vai ter que aprender a lidar com várias situações adversas, mas no fim de tudo o amor incondicional de uma mãe.



5- Dorme menino, dorme de Laura Herrera e July Macuada
Um livro que é todo em poesia retrata o amor de uma mãe pelo seu filho e de toda forma afetuosa que é cantar para o filho antes dele dormir, mostrando que são nessas horas que se cria a memória afetiva e que ao cantar uma canção de ninar, ler uma história traz nesse momento o vínculo fortalecido e a segurança para a criança crescer feliz e saudável, segura de si,



 6- Coisas de mãe de Sílvia Alves e ilustrações de João Caetano pela Paulinas Editora
Todos os dias, no começo da tarde, a menina adormecia no colo da mãe, embalada por uma canção que a seguiria sempre na sua vida. Coisas de mãe, da escritora portuguesa Sílvia Alves, é um texto eminentemente poético que sustenta uma infância nutrida pelo afeto materno, enquanto o pai estava longe de casa. Mãe e filha passavam os dias juntas: regavam a horta, assistiam ao pôr do sol, apreciavam o cheiro das maçãs... e acrescentavam muitos pontos às histórias; as mesmas passadas de pai para filho, como a da cigarra e da formiga. E havia muitas formigas e muitas cigarras... tantas que era possível inventar história para cada uma delas. O ilustrador João Caetano imprime sua interpretação imagética à história, conferindo autonomia às imagens, que, paralelamente, constroem a sua narrativa. Ele utiliza várias técnicas e seduz o leitor para os cantos das páginas, para fora das molduras, para dentro da boca do lobo... convidando-o para uma viagem que não tem fim.


7-Mamãe tem medo de: Beatrice Masini, ilustrações Alireza  Goldouzian, tradução de Márcia Leite pela Editora Pulo do gato
Mamãe Cabra é uma mãe preocupada. Muito preocupada. Ela morre de medo de tudo, principalmente de que alguma coisa aconteça com seus cabritinhos. Por isso, vê perigo em toda parte. Às vezes ela exagera um pouco em seu cuidado. Para Mamãe Cabra, em qualquer hora e em qualquer lugar, alguém poderá fazer mal para seus filhotes, e ela só encontra uma saída para protegê-los: ficar perto deles.


8-Quero minha mãe-robô? do autor Davide Cali, ilustrações: Angela Laura Cantone, tradução Marília Garcia , Editora Rovelle
Quem disse que há limites para a imaginação das crianças? Um garoto inventa um robô para substituir sua mãe. Ao contrário da mãe de verdade, a mãe-robô faz tudo o que ele quer, comandada por controle remoto. Ela pode passar o tempo todo com ele, fazer todas as suas vontades, preparar a comida de que ele mais gosta e não lhe impor nenhuma regra. E mais: nunca lhe diz "Não!". Parece perfeito. Mas ele sente falta de alguma coisa: o jeito de dar amor e carinho que só a mãe de verdade sabe fazer. Será que ele vai repensar sua grande invenção?


9- Minha mãe, a Elefanta escrita por Rita Espeschit e ilustrada com os desenhos inconfundíveis de Ricardo Azevedo, Pela Editora Global desperta na criança a ideia de que ler é desvendar mistérios, construir sentidos, brincar de pensar.
Um menino pequeno, tímido, conta a história. Antes de mais nada, é preciso esclarecer algumas coisas: não tenho quatro patas, não uso tromba para tomar refrigerante e nem ao menos sou muito gordo. Sou um menino comum, até magrinho, igual a qualquer outro. Só que moro ao lado de um shopping e tenho uma mãe que é elefanta.
Construída a partir de vários símbolos, a narrativa sensibiliza. O menino revela, em cada frase, sua dificuldade de relacionamento com a mãe. Porém, um dia, um fato transforma essa relação em um forte e demorado abraço.





10- Coração de mãe
Autora: Isabel Minhos Martins
Editora: Tordesilhinhas

Livro lindo que mostra que o coração de mãe é mais que um músculo, é onde acontece todas as coisas extraordinárias, sempre ligado por um fio fininho ao coração dos filhos. Se o filho rir, o coração da mãe até dança.
Se o filho adoece o coração da mãe fica pequenininho.
Coração de mãe, congela, fica até sem um pingo de sangue ...
Assim é o coração de mãe, movido e alimentado pelo filho.

Bem que dizem que quando se é mãe o coração da gente bate fora do peito.


E por fim ser mãe vale todas as poesias do mundo, todas as homenagens e dedicatórias não só no dia das mães, mas todos os dias de sua vida.








5 comentários:

✿ chica disse...

Linda seleção.Boas dicas! Feliz dia das mães pra ti e tua mãe também! bjs, chgica

Cidália Ferreira disse...

Mais uma postagem brilhante, divina!


Beijo e um bom fim de semana.

silvioafonso disse...

Muitas e muitas vezes levamos mamãe para almoçar fora. Muitos outros momentos a levamos à casa de pessoas que a gente achava que mereciam conhecê-la. Em muitos momentos saímos rindo, de doer os cantos da boca, de uma peça engraçada de teatro, e em outras discutimos quanto a paixão de quem por quem deveria ser maior em um filme de amor. Enfim, quantas vezes a gente deixou de levá-la ao mesmo restaurante para jantar? Quantas festas na casa dos amigos que mereceram conhecê-la deixamos de levá-la, e quantas peças assistimos sem a sua presença ao nosso lado naqueles teatros onde tantas vezes cruzamos a porta rindo de doer a boca? Isso para não falar das discussões que tínhamos quanto a quem merecia amar ou ser amado mais que o outro num cinema em que o cheiro de pipoca ficava impregnado em nossas roupas. Hoje, recordando sua presença em nossas vidas a gente nota que a tivemos mais longe da gente do que perto. Lembramos-nos das nossas tristezas das quais nos convencia que o sofrimento moldava o amor no coração da gente, mas chorar, ela não nos deixava, porque chorava por nós. Agora, mais velho me lembro de nunca tê-la visto chorar por causa própria, mas a vi em diversos momentos chorando por quem já não tinha lágrimas. Infelizmente ou não eu jamais sequei no azul de primavera dos seus olhos uma lágrima que não fosse de alegria ou de reconhecimento.
A gente foi instruída a não chorar de saudade, porque ela dizia que saudade era sentimento de gente egoísta. Quem sente saudade são aqueles que querem viver sorrindo o tempo todo e esquecem-se dos que nunca tiveram o brilho da alegria nos olhos.
Estou morrendo de medo de pensar que ela está muito mais presente em minha memória do que eu estive em sua vida, haja vista que o ninho quentinho era dela, mas quem voou ninho afora fui eu.
Saudades de você, mamãe. Se eu pudesse pedir que me perdoasse eu não titubearia, mas como eu sei que não posso, fico só com saudades, mesmo que me ache egoísta.
(silvioafonso)


.

Renata disse...

Gostei das dicas, uma delas já lemos. Feliz dia das mães!!! Beijo. Renata e Laura

Maria Alice Cerqueira disse...

Boa tarde querida amiga
Linda postagem com belas dicas de uma boa leitura.
Hoje em especial vim deixar o meu abraço lhe desejando feliz dia das mães, coberto com muita alegria, paz, e muito Amor.
Meu novo cantinho.
https://www.mariaalicecerqueira.com.br
Com carinho
Maria Alice Cerqueira