domingo, 14 de janeiro de 2018

Gato Estelar




Em nossa casa havia um gato , nada comum aos gatos  que já conhecíamos. Esse amava pular, brincar, receber cafuné, até aqui tudo bem, pois todos os gatos são assim, mas esse era especial e se chamava Pitoco, um gatinho super  fofo e sapeca, metade branca com manchas amareladas quase laranja e um pêlo ouriçado e macio, com uma mancha acima dos olhos lembrando a ponta de uma estrela, e um par de asas ladeando o focinho. Era só você olhar  no seu olhar e se  podia ver o gatinho sapeca voando, e pra disfarçar que podia voar a qualquer hora, saía pulando feito macaco pela casa.
Para as crianças era uma festa brincar com ele, e sua brincadeira preferida era abraçar com as duas patas os braços das crianças e lutar, ele amava lutar com a garra-mão que lhe faziam, a mesma mão que dantes lhe acariciava, e também lhe fazia medo, só pra ver ele rosnar assim como quando estava se alimentando, se alguém o chamasse rosnava feito leão.
Esse gato chamado Pitoco dava sinais de ser de outro mundo, um país distante nas estrelas, país da mesma estrela pintada em sua pelagem, onde vivem outros gatos espertos, pois esse gato amava ouvir poesia. Era só alguém abrir um livro e começar recitar que ele pulava no sofá entre as pernas do leitor e o livro e ficava ali, querendo morder o livro, querendo receber carinho e  ouvir a poesia de forma melodiosa e afetiva.
Um dia, sem mais nem menos, de forma rápida alguém passou e roubou a vida de Pitoco, que nada disse, nem sequer um verso de dor, nem um poema triste, apenas acenou o rabinho e voou.

Agora, quando a gente olha o céu, pode ver entre as constelações, seu rabo macio de gato, feito pêndulo, afastando as estrelas e escrevendo com saudade a palavra: Amor!

E se a gente reparar bem nas noites de lua, poderá  ver o gato pular de uma estrela para outra, ou voar com suas asas macias para uma nova galáxia para brincar.
Só assim poder-se-á  compreender : Pitoco era um ser estrelar!

Paula Belmino




Hoje nosso domingo não é dos mais felizes, ontem à noite um triste fato nos roubou a alegria. Á noite vindo da igreja nosso gatinho brincava na calçada de minha mãe, enquanto esperávamos a chave para abrir a porta, pois ela esquecera, vim pra casa e deixei a Alice por lá com a tia, primos, quando o pai chega com ela vem aos prantos pois um carro atropelou nosso gatinho Pitoco que amava ouvir poesia, brincar, pular, arranhar e morder de mansinho see machucar as crianças. E essa semana mesmo mostrei ele aqui

Alice ficou aos prantos, e eu não consegui segurar a dor da tristeza, da saudade, da perda de um ser tão iluminado, nosso gato que só trazia alegrias.
Precisei conversar com Alice sobre a morte, a perda e li para ela o poema de Manuel Bandeira: Pardalzinho:


Pardalzinho

O pardalzinho nasceu livre.
Quebraram-lhe a asa.
Sacha lhe deu uma casa,
Água ,comida e carinhos.
Foram cuidados em vão:
A casa era uma prisão ,
O pardalzinho morreu.
O corpo Sacha enterrou
No jardim; A alma ,essa voou
Para o céu dos passarinhos!


Manuel Bandeira




Após todo choro e conversa, ela me conta que ele apenas abanou o rabinho, e eu lhe disse: Com certeza Alice ele lhe deu até logo, pois queria dizer que era muito amado por você e viveu sua vida muito feliz, mas agora como o pardalzinho, Pitoco vai para o céu dos gatinhos e de lá vai ver você feliz com outros gatinhos que aparecerão na nossa casa.
Ela foi ao quarto escreveu na agenda dela e pedi para passar para um papel com um desenho, assim seria uma maneira de superar a dor, e pelo luto, compreender suas emoções e saber assim administrá-las, afinal como tudo na vida, passa!
Restará a saudade e as boas lembranças de nosso Pitoco que amava ouvir poesia

Esse vídeo foi nosso último poema lido para ele, que parece agora nos dizer, que como o gato preto no telhado da Poliana Barbosa ele também iria para um casa-telhado, o céu!




Vejam como Pitoco amava poesia: Era começar a ler e ele vinha ouvir


Olhem bem a farra de Pitoco com a poesia de Sônia Barros




Aproveitamos então a Blogagem coletiva da Lourdes no blog  com a inspiração numa imagem por semana, para o Poetizando e  Encantando, com objetivo de criar, inspirar, interagir, poemar.

Hoje a imagem é essa de dois caminhos, ao fundo uma árvore vistosa e verde ladeada de flores violeta, na qual me inspiro e escrevo o que sinto:
Nosso Pitoco seguiu viagem em um caminho celeste, e agora sobre em árvores durante o dia, corre e brinca com flores violetas de beleza e perfume, e à noite se mostra nas estrelas a piscar e acenar com suas asas!





Participe também!

filosofandonavidaproflourdes.blogspot.com.br/

17 comentários:

FILOSOFANDO NA VIDA Profª Lourdes Duarte disse...

Querida Paula, comecei a ler sua bela história e logo ao final concluísse com a linda participação. Paula, fico encantada com o seu trabalho e como motivas as crianças a se tornarem escritoras, leitoas fluentes e grades modelos. Lindas e tudo perfeito e encantador! Muito obrigada, seja sempre bem vinda amiga! Deixe seu link na postagem para receber visitas pois vir aqui é sempre um grande prazer. Parabéns! Obrigada!

Genilda Maria da Silva disse...

Paula minha querida, hoje você superou todas as expectativas com essa bela postagem. Amei as fotos das crianças lindas a história e todo contexto da sua linda participação. Parabéns! Bjus

Elza Interaminense disse...

Paula amiga! Vi seu link na Lourdes e vim correndo aqui pois sabia que ia encontrar uma linda participação. Mas encontrei aqui uma perfeita participação! quanta criatividade e o prazer das crianças em participar. Suas filhas são lindas modelos e com certeza escritoras e leitoras se espelhando no seu maravilhoso exemplo. Parabéns querida amei a história e toda postagem. Que jesus continue te iluminando. Bjus

✿ chica disse...

Linda e comovente tua participação,Paula! Imagino a tristeza de vocês e Alice! PENA!!! Meus sentimentos! bjs praianos,chica

Antonio Pereira Apon disse...

Muito bom. Sensível emoção.

Roselia Bezerra disse...

Ola, querida amiga Paula!
Você e Anne Lieri davam uma boa dupla ... estiveram juntas um tempo onde agira os caminhos se distanciaram mas os interesses permanecessem...
Bom demais passar por aqui @
Seja feliz e abençoada!
Bjm de paz e bem

Cidália Ferreira disse...

Linda postagem.
As crianças não entendem, pegam-se muito aos animais e, depois sofrem. Em portugal é crime matar um animal. Mas creio que foi sem querer eles atravessam a estrada e pronto, nada a Fazer. Logo arranjará outro para a Alice.

Beijo e um excelente Domingo

Toninho disse...

Que coisa triste Paula!
Conheci o Pitoco e o carinho que recebia. Triste quando o pet se vai e as crianças entram em melancolia sem poder entender a efemeridade desta vida.
Que bom que voce com arte conseguiu amenizar a dor da querida Alice e Radassa e sei o quanto lhe custou também pois o tinha na família e a perda dói no grande e no pequeno.
Quando criança perdi um cão atropelado foi duro demais não poder fazer nada e ele agonizando na porta de casa até que uma pessoa o aliviou.
Uma semana mais leve para vocês com flores e cores.
Meu abraço com carinho.
Bju na Alice.

FILOSOFANDO NA VIDA Profª Lourdes Duarte disse...

Boa noite amiga!
A nossa amiga Carmem participou pela primeira vez do poetizando, vale a pena apreciar!
Bjus

http://pensandoempoesia.blogspot.com.br disse...

OH Paula, já chorei tanto pela morte do seu gatinho, é igualzinho ao meu chorão. Sua participação me fez chorar mais ainda, comovente demais sua participação!
Parabéns pela homenagem ao Pitoco!
Abraço!

Lucia Silva disse...

Paula sua participação, embora triste, chorosa e saudosa, mas muito linda! O amor demasiado que vocês tem por Pitoco, tornou essa postagem plena de beleza. Estou em lágrimas só imaginando a dor de vocês e à medida que eu ia lendo sua partilha, o coração acompanhou em prantos.
Beijos no coração!

Lucia Silva disse...

Paula sua participação, embora triste, chorosa e saudosa, mas muito linda! O amor demasiado que vocês tem por Pitoco, tornou essa postagem plena de beleza. Estou em lágrimas só imaginando a dor de vocês e à medida que eu ia lendo sua partilha, o coração acompanhou em prantos.
Beijos no coração!

Renata disse...

Lembranças muito bonitas, Pitoco deixou, isso é o que consola. Linda, a sua participação. Beijo! Renata e Laura

Pepi,Xixo,Juja,Jujuba disse...

Bom dia, Paula
Sua postagem está linda demais, querida
Pitoco agora está com o Papai do Céu cuidando de você lá do alto.
É doloroso quando um Bichinho querido parte.
Posso imaginar a sua tristeza.
Te desejo um dia abençoado.
Mil beijinhos de
Verena e Bichinhos.

RUDYNALVA disse...

Paula!
Que triste perder um ser tão lindo e iluminado.
Tenho certeza que o Pitoco se tornou mais uma estrela no céu e ilumina todos que podem encergá-lo em seus corações...
Novo Ano repleto de realizações!!
“Meta para o Ano Novo? Ser feliz!” (Desconhecido)
cheirinhos
Rudy
1º TOP COMENTARISTA do ano 3 livros + Kit de papelaria, 3 ganhadores, participem!

LUCONI MARCIA MARIA disse...

Paula que postagem linda e triste, emocionei-me com Pitoko, uma homenagem e despedida linda, muito difícil trabalhar as perdas, bjos

Bolhinhas de Sabão para Maria disse...

Olá meninas, é triste a perda de uma animal de estimação, principalmente quando ele se vai de forma tão drástica. Mas sabemos que tudo se supera e outros virão, assim como tem Chaninho pra ser cuidado e acarinhado ...
Pitoco com certeza foi um gato feliz e deixar uma doce lembrança para Alice e todos..

Fiquem bem

Beijos Tê e Maria ♥