sábado, 17 de janeiro de 2009


Estou triste

Meu bem vai embora

Despede-se de mim

Minha família leva embora

Vem a saudade

A dor da separação

Os dias que eram alegres

logo com a distancia vão.

Estou bem triste

Dor demasiada afeta meu peito

Resta pouco tempo

Eu só em meu lamento

Estou só

Eu e a saudade

Casa vazia

Olhos rasos de lágrimas mar afora

Estou em cicatriz

Uma ferida aberta

Minha companheira me abandona

Vai com a mãe morar de novo

Eu aqui só no meu chorar

Vou morrendo pouco a pouco

E o que será de mim um dia

Quando a minha também for e me deixar?

Estou triste, muito triste,

Tristeza é a palavra que nem cabe aqui

É mais forte e poderosa

É a própria morte em mim!


paula Belmino

Um comentário:

bergilde disse...

Paula, visitando sua linda pag.leio esta poesia que, embora triste,é muito bela. Certamente a menina Artilia levara consigo muito daquilo que vc a ensinou e isto nao tem preço!
Um abraço, Bergilde