terça-feira, 18 de julho de 2017

Dica de livro: O que a Gabi e a flor de Lótus tem em comum?



Aprender enfrentar com entusiasmo a vida, as horas difíceis, e saber resolver conflitos, sair deles mais forte, essa é  a capacidade de aprender a esperar, a viver um dia de cada vez com positividade e ter a esperança de dias melhores, e  quando  viver a experiência , por mais dura que seja, sair contando vitória e trazendo lição de vida, que ajude a crescer e amadurecer.

Foi com essa justificativa de ajudar as crianças a compreenderem a si mesmas e o processo difícil de suas vidas, seja na vivência do luto por algum parente, seja na separação dos pais, ou na própria ausência de alguém ara conversar que levamos o livro: O que a Gabi e a flor de lótus têm em comum para a escola.
O livro foi escrito por duas psicólogas , Alline Teixeira da Silva e Mayara Techio pela Editora Sinopsys e conta a história de uma menina que ansiava ter um irmão, pois se sentia só, esse desejo se cumpre, mas por força do destino a mãe perde o bebê, e a menina que antes era alegre e tinha amigos, dançava balé, passa a sofrer demais, e se isola, não sorri, demonstra fragilidade e pouca força para lidar com a tristeza. é nessa hora que o pai conversa com a menina e conta a história da flor de lótus, que nasce num lugar inóspito e até feio para abrigar tanta beleza, mas apesar disso embeleza ao redor e é incapaz de se sujar, trazendo a lição de que podemos estar rodeados de dificuldades, mas podemos ver nisso uma lição, a paciência , o não desistir de lutar para realizar os sonhos, o olhar com otimismo as coisas, e assim ter a resiliência para vencer a nós mesmos e os sentimentos ruins. Resiliência é a capacidade de enfrentar as tempestades da vida e a força para sair de um problema e se transformar a partir dele.




A escola deve se apoiar de ferramentas lúdicas e de magia pra falar de assuntos sérios com as crianças,tais como perdas, e a poesia é uma dessas ferramentas que ajuda abrir o peito, se expressar e desabafar sem ser preciso magoar, pressionar, apenas sentir e viver.

A leitura foi feita para também iniciarmos  o nosso projeto da semana da amizade: Saber ter e ser amigo. E mostramos através da historia do livro que a  nossa família é de verdade nossa mais fiel amiga, e que nos pais, primos, tios, avós podemos encontrar a oportunidade para se abrir, abraçar, beijar, e assim poder contar com eles para crescer e desenvolver-se plenamente e ter a boa saúde emocional com os laços afetivos, afinal empatia, amizade, e amor andam juntos com a família.
As crianças criaram cartões desejando força a um amigo ou parente , fizeram a flor de lótus usando linhas curvas, conteúdo aprendido em matemática, e fizeram em alto relevo a capinha do cartão e dentro escreveram suas mensagens



Além dos cartões escreveram um pequeno texto sobre o que aprenderam com a história de hoje




A nossa roda de conversa  sobre amizade, perdas, luto, separação, teve o apoio do livro: O que a Gabi e a flor de lótus têm em comum?  e as crianças aprenderam sobre o que significa resiliência de forma interativa dando seus próprios exemplos.
Me surpreendi e fiquei plenamente feliz quando me disseram que na escola se sentem bem ao ouvir histórias e ler poemas. É isso mesmo a poesia tem o poder de educar as crianças para a sensibilidade e ampliar o conhecimento e desenvolver a imaginação e ajudar na formação da criança e tem sido uma bússola para as crianças  vivenciarem seus conflitos, aprendendo que é normal chorar, sofrer, sentir solidão, mas que nas história e na plena poesia, no olhar ao redor podemos ter bons exemplos de vida e de força pra seguir confiante que tudo dará certo.
A poesia é voo, é porto seguro, é força e expressão, é vida!

Coisa mais linda do mundo!


Assistam!!




A poesia é portanto a principal arma para educar para a sensibilidade e o altruísmo!!

Paula Belmino




Para comprar o livro:

https://www.sinopsyseditora.com.br/livros/o-que-a-gabi-e-a-flor-de-lotus-tem-em-comum-728




Um comentário:

dinapoetisadapaz disse...

Bom dia Paula, que trabalho bonito amiga, bonita e comovente a história da menina.Essas crianças estão dando um lindo exemplo, nota-se nelas a vontade de aprender, e consequentemente o gosto pela leitura e pela poesia. Adorei o vídeo, todos empenhados nas respostas...Muito bom! Prossiga com seu nobre trabalho, mulher formadora que luta por uma causa nobre.
Só posso dizer: P A R A B É N S!!
Que seja leve seu amanhecer!
Abraço!